Pandemia
26 Julho 2021 16:49:00

Confira o número de casos, novos e recuperados, registrados entre os dias 19 e 25 de julho

$artigoImagemTitulo

Até a manhã dessa segunda-feira, dia 26, Pomerode possui 60 casos ativos de Covid-19. Além disso, a cidade não confirmou nenhum novo caso e recuperou outros 35 casos, sendo 25 no sábado, dia 24, e 10 no domingo, dia 25.

01 em Pomerode (Enfermaria)

07 em Timbó (UTI)

01 em Blumenau (UTI)

01 em Jaraguá do Sul (UTI)

01 em Indaial (UTI)

Confira os casos novos confirmados e os recuperados entre os dias 19 e 23 de julho:

19/07: 20 novos casos ativos. 14 casos recuperados;

20/07: 30 novos casos ativos. 12 casos recuperados;

21/07: 12 novos casos ativos. 15 casos recuperados;

22/07: 11 novos casos ativos. 12 casos recuperados;

23/07: 19 novos casos ativos. 17 casos recuperados.

Além disso, Pomerode registrou na segunda-feira, dia 26, o 65º óbito em decorrência da Covid-19. A vítima foi um homem de 65 anos, com comorbidades, que estava internado em Timbó.



Pandemia
26 Julho 2021 13:20:00

$artigoImagemTitulo

Santa Catarina tem previsão de receber mais 394.090 doses de vacina contra a Covid-19 nesta semana, segundo o Ministério da Saúde. Serão 207.850 doses da AstraZeneca, 113,6 mil do Butantan e 72.540 da Pfizer.

As cargas devem chegar a partir desta terça-feira (27). Às 10h20, as 113,6 mil doses do Butantan e 36,1 mil da AstraZeneca chegam ao Aeroporto de Florianópolis. À tarde, às 13h40, também na terça, chegam mais 171.750 doses da AstraZeneca. Já na quarta-feira (28), está prevista a chegada das doses da Pfizer, às 18h15.

Todas as 207.850 doses da AstraZeneca serão direcionadas para dose 2 (D2), assim como 56.850 da Coronavac e 39.780 da Pfizer. Ao todo, são 304.480 para segunda aplicação.

As outras 56.850 doses de Coronavac e 32.760 de Pfizer são destinadas para dose 1 (D1). Atualmente o Estado vacina pessoas por faixa etária entre 35 e 39 anos, gestantes, puérperas e lactantes, e trabalhadores industriais, além dos atrasados dos grupos anteriores.

Para D2, serão contempladas pessoas com comorbidades e outros grupos prioritários que receberam a D1 a partir de maio. 


Saúde
25 Julho 2021 13:36:00

Atualmente, Santa Catarina é o quinto estado do Brasil com o maior percentual da população totalmente imunizada, com a segunda dose ou dose única

$artigoImagemTitulo

O boletim diário da Covid-19 de sábado, 24, trouxe a informação de que há 14.821 casos ativos em Santa Catarina. É o menor número já registrado em 2021, abaixo dos 14.899 do dia 17 de fevereiro, que era o mais baixo até então.

O governador Carlos Moisés atribui a diminuição no número de casos ao avanço da vacinação. "O nosso principal foco no enfrentamento à pandemia tem sido levar a vacina ao maior número possível de catarinenses, avançando tanto nos grupos prioritários quanto nas faixas etárias. À medida em que as doses chegam ao nosso estado, elas são rapidamente distribuídas aos municípios", afirma o governador.

Atualmente, Santa Catarina é o quinto estado do Brasil com o maior percentual da população totalmente imunizada, com a segunda dose ou dose única. O número de 14.821 casos ativos também é o menor desde 28 de novembro de 2020, quando havia 14.275.

Cuidados ainda são necessários

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, mesmo com o rápido avanço da vacinação, é preciso manter os cuidados como uso de máscaras, distanciamento, higienização das mãos e ventilação dos ambientes.


Vacinação
24 Julho 2021 10:09:00
Autor: Por: Secom

A D2 deverá ser administrada no intervalo previamente agendado, respeitando o prazo previsto para o imunizante da primeira dose

$artigoImagemTitulo

O Ministério da Saúde (MS) autorizou na sexta-feira, 23, que mulheres vacinadas com primeira dose da AstraZeneca/Fiocruz e, que estejam gestantes ou no puerpério - período de 45 dias pós-parto - devem receber vacina de outro laboratório quando for o momento da segunda dose. A preferência é que seja com a Pfizer. Na ausência da vacina deste fabricante, a Coronavac (Sinovac/Butantan) também poderá ser usada como segunda dose.

A D2 deverá ser administrada no intervalo previamente agendado, respeitando o prazo previsto para o imunizante da primeira dose.

O superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário, ressalta que a decisão do Ministério vem ao encontro ao que estava sendo discutido no estado. "O Comitê Técnico Assessor de Imunização da Secretaria de Saúde, formado por especialistas em infectologia e imunização, havia sinalizado, baseado em estudos, que os benefícios da intercambialidade de doses da vacina contra a Covid-19 em gestantes e puérperas superavam os riscos. Além disso, é importante que esse público esteja vacinado com as duas doses para a proteção completa", explica o superintendente.

Antes, a recomendação era de que gestantes e puérperas que haviam tomado a primeira dose da AstraZeneca/Fiocruz aguardassem o término do período da gestação e puerpério para a administração da segunda dose da vacina do mesmo fabricante.

As novas orientações do estado para os municípios catarinenses com relação à vacinação de gestantes e puérperas estão nesta nota informativa.

Gestantes e puérperas ainda não vacinadas

Mulheres que estejam gestantes ou no puerpério, ainda não vacinadas, só podem receber doses das vacinas dos laboratórios Sinovac/Butantan e Pfizer. A vacinação com a AstraZeneca/Fiocruz está suspensa para este público.

Para que tenham direito à vacinação, gestantes e puérperas precisam comprovar a condição, por meio de relatório médico, carteira de acompanhamento da gestante/pré-natal, declaração de nascimento da criança ou certidão de nascimento. Além disso, a vacina contra a Covid-19 deve ser prescrita pelo médico que acompanha a mulher, após análise conjunta da avaliação de riscos e benefícios do uso da vacina.

Em relação às lactantes, não há mudanças. Devem seguir as mesmas orientações em relação à vacinação das gestantes e puérperas, recebendo doses dos laboratórios Sinovac/Butantan e Pfizer. No entanto, se já receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz, devem receber a segunda dose do mesmo fabricante, não havendo recomendação de realizar intercambialidade.


Pandemia
21 Julho 2021 08:58:00
Autor: Por: RCN

$artigoImagemTitulo

O Estado de Santa Catarina iniciou na manhã desta quarta-feira (21) a distribuição de 463.980 doses de vacina contra a Covid-19 para as prefeituras. Serão 213.680 destinadas à dose 1 (D1) e 250.300 para dose 2 (D2) - este último compreende doses da Pfizer e AstraZeneca para completar a vacinação de quem recebeu a D1 em maio.

Este envio já conta com a vacinação em massa para 10 municípios na fronteira com a Argentina a fim de proteger o Estado de cepas internacionais. O quantitativo (24.486 doses) é suficiente para completar a vacinação de todos os adultos nestas cidades.

Os 10 municípios são Bandeirante (768 doses), Belmonte (882), Dionísio Cerqueira (4.962), Guaraciaba (3.144), Itapiranga (6.156), Paraíso (936), Princesa (1.044), Santa Helena (678), São José do Cedro (4.530), e Tunápolis (1.386).

O restante das doses, para os outros 285 municípios, é destinado à população entre 35 a 39 anos e trabalhadores da indústria.

Dos lotes distribuídos, uma parte corresponde às cargas que chegaram nesta semana, somando 316.130 doses recebidas. Uma outra parte ficará reservada para aplicação futura de D2. Permanecerão na rede de frio do Estado 55,5 mil doses da AstraZeneca/Fiocruz, 17.550 doses da Pfizer, e 29,4 mil doses da Coronavac para garantir a segunda aplicação.

No calendário de vacinação proposto pelo Estado, esta quinta-feira (22) será o último dia de vacinação para a faixa etária entre 35 e 39 anos. Na sexta-feira (23), já iniciaria a faixa de 30 a 34 anos. Pelos dados do governo do Estado, apenas 17,2% da população entre 35 e 39 anos recebeu ao menos uma dose.


Pandemia
21 Julho 2021 08:53:00
Autor: Por: Governo do Estado

$artigoImagemTitulo

Santa Catarina registrou nesta terça-feira (20) 15.159 casos ativos de infectados com Covid-19, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Este é menor volume de casos ativos da doença desde 1º de fevereiro, quando o Estado tinha 14.899 casos em acompanhamento. No pior momento da pandemia, em março, o volume de doentes simultâneos chegou à marca de 40 mil.

A maioria desses casos ativos está no Planalto Norte e Nordeste (2,9 mil), Vale do Itajaí (2,8 mil), Foz do Rio do Itajaí (2,1 mil), Sul (2 mil), Meio-Oeste e Serra (1,8 mil), Grande Oeste (1,8 mil), e Grande Florianópolis (1,4 mil).

Os casos têm caído nas últimas semanas. Autoridades de saúde atribuem a redução às medidas sanitárias e, principalmente, aos efeitos da vacinação. Atualmente, o Estado imunizou com as duas doses ou dose única 1,2 milhão de adultos entre os 5,8 milhões que estão no Plano de vacinação.

"A vacinação tem um principal efeito que é a redução do número de casos graves e hospitalizações e óbitos. Até com a primeira dose já se consegue dar um certo nível de proteção para as pessoas a ponto de protegê-las dessa formação grave", disse o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Eduardo Macário.

A redução dos casos ativos acompanha a queda na hospitalização, óbitos, ocupação de leitos de UTI. A melhora dos números têm refletido no mapa de risco da Covid-19 no Estado, atualmente com sete das 16 regionais de saúde no vermelho (gravíssimo) e nove no laranja (grave).

Para Macário, se não houver mudança drástica no processo de vacinação ou aparição de novas cepas, o Estado vai dar um "passo gigantesco rumo ao fim da pandemia". O futuro, projeta, seria "debelar pequenos surtos" localizados. 


Pandemia
20 Julho 2021 17:39:00

$artigoImagemTitulo

Uma deliberação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) desta terça-feira, 20, ditou os rumos da imunização em 10 municípios catarinenses que fazem fronteira com a Argentina. A intenção do Governo de Santa Catarina é concluir a aplicação da primeira dose na população de 18 a 39 anos nas próximas semanas nas cidades de Bandeirante, Belmonte, Dionísio Cerqueira, Guaraciaba, Itapiranga, Paraíso, Princesa, Santa Helena, São José do Cedro e Tunápolis. Ao todo, cerca de 25 mil doses precisam ser administradas para atingir todos os adultos aptos destes municípios.

"Vamos antecipar a vacinação de toda a população adulta nos locais que fazem fronteira com a Argentina. A medida faz parte dos esforços para diminuir o risco de introdução de novas variantes em Santa Catarina", disse o governador Carlos Moisés.

A Argentina detectou até o momento 93 amostras das variantes Lambda e Delta. Diante deste cenário, Santa Catarina irá agilizar a imunização nas 10 cidades fronteiriças para criar uma espécie de barreira imunológica. A ação visa coibir a entrada de cepas oriundas do país vizinho.

"A nossa intenção é prevenir as variantes de preocupação e de interesse. Os estudos demonstram que essas mutações possuem maior capacidade de transmissibilidade, o que representa possível sobrecarga na saúde pública e nos serviços. Com o intuito de proteger a saúde dos catarinenses, evitando novos casos mais graves, a Secretaria solicitou ao Ministério da Saúde um quantitativo suficiente para imunizar toda a população restante destes 10 municípios. Serão 24.463 doses da vacina contra a COVID-19", resumiu o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

*As Comissões Intergestores Bipartite (CIB) são espaços intergovernamentais, políticos e técnicos em que ocorrem o planejamento, a negociação e a implementação das políticas de saúde pública, incluindo a temática da vacinação. As decisões se dão por consenso (e não por votação), o que estimula o debate e a negociação entre as partes.


Pandemia
20 Julho 2021 13:11:00

$artigoImagemTitulo

Até esta terça-feira (20), Santa Catarina irá receber um total de 316.130 novas doses de vacinas contra a Covid-19. Duas remessas chegam na segunda (19), e outras duas virão nesta terça. Com mais esses lotes, o Estado somará 5.635.160 doses recebidas desde o início da vacinação.

Nesta segunda, às 23h50, chegaram 35,3 mil doses da AstraZeneca/Covax Facility e 58,8 mil da Coronavac, um total de 94,1 mil doses. Nesta terça, às 18h15, está prevista a chegada à capital catarinense de 69.030 doses da Pfizer e, às 23h20, mais 153 mil doses da AstraZeneca/Fiocruz, somando mais 222.030 para a população catarinense.

"Essas novas remessas vão permitir a continuidade do calendário proposto para que até o fim de agosto todos os catarinenses acima de 18 anos tenham recebido a primeira dose. Elas também vão garantir a aplicação da segunda dose, que é extremamente importante para assegurar a total eficácia das vacinas", ressaltou o governador Carlos Moisés.

Das vacinas recebidas, 213.680 serão para aplicação da primeira dose (D1), as demais (102.450) serão reservadas para a segunda dose (D2). Serão enviadas aos municípios catarinenses para aplicação da D1: 132.800 doses da AstraZeneca, 51.480 doses da Pfizer e 29,4 mil doses da Coronavac.



Imunização
19 Julho 2021 10:40:00

$artigoImagemTitulo

Após o registro de queda de mortes devido à Covid-19 em 26% em Santa Catarina entre junho e julho, as autoridades de saúde comemoram os resultados da vacinação no Estado.

"A vacinação tem um principal efeito que é a redução do número de casos graves e hospitalizações e óbitos. Até com a primeira dose já se consegue dar um certo nível de proteção para as pessoas a ponto de protegê-las dessa formação grave", disse o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Eduardo Macário.

Nesta semana, os gestores municipais e estaduais do Estado devem firmar as regras para a vacinação de bancários e funcionários do Correios, seguindo indicação de grupo prioritário do Ministério da Saúde. Santa Catarina também já acordou a imunização de adolescentes, que deve ocorrer após a imunização de adultos.

O resultado também melhora as condições dentro dos hospitais, diz Macário. "Os hospitais ficam mais vagas, os leitos ficam mais disponíveis e com isso as equipes têm mais capacidade de fazer os atendimentos, você tem à disposição mais insumos, os próprios profissionais de saúde estão mais descansados", acrescenta.

Para ele, se não houver mudança drástica no processo de vacinação ou aparição de novas cepas, o Estado vai dar um "passo gigantesco rumo ao fim da pandemia". O futuro, projeta, seria "debelar pequenos surtos" localizados.

Até esta segunda-feira (19), o Estado havia aplicado 4,35 milhões de doses de vacina, sendo 3,22 milhões como dose 1 e mais 1,13 milhão como dose 2 ou dose única. Pouco mais de 19% da população adulta já finalizou o esquema vacinal. 


Pandemia
19 Julho 2021 10:16:00

Confira o número de casos, novos e recuperados, registrados entre os dias 12 e 18 de julho

$artigoImagemTitulo

Até a manhã dessa segunda-feira, dia 19, Pomerode possui 74 casos ativos de Covid-19. Além disso, a cidade não confirmou nenhum novo caso e recuperou outros 38 casos, sendo 23 no sábado, dia 17, e 15 no domingo, dia 18.

Há 14 pacientes internados confirmados e um suspeito, sendo:

07 em Pomerode (06 confirmados e 01 suspeito)

06 em Timbó (UTI)

02 em Blumenau (01 na UTI e 01 na Enfermaria)

Confira os casos novos confirmados e os recuperados entre os dias 12 e 16 de julho:

12/07: 22 novos casos ativos. 14 casos recuperados;

13/07: 26 novos casos ativos. 20 casos recuperados;

14/07: 18 novos casos ativos. 24 casos recuperados;

15/07: 19 novos casos ativos. 16 casos recuperados;

16/07: 14 novos casos ativos. 13 casos recuperados.



Coronavírus
18 Julho 2021 14:38:00

$artigoImagemTitulo

A Matriz de Risco Potencial para a Covid-19 divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), nesse, 17, segue apontando melhora nos índices. O mapa desta semana aponta nove regiões em estado grave (cor laranja) e outras sete em nível gravíssimo (cor vermelha). Na semana passada, os dados mostravam oito regiões em cada nível.

As regiões que apresentaram melhora, comparadas com a semana passada, foram as do Alto Vale do Itajaí e Extremo Sul Catarinense, que agora deixam o nível gravíssimo para o grave. As regiões do Alto Uruguai Catarinense, Planalto Norte e Serra Catarinense mantiveram a tendência da semana passada e continuam na cor laranja. As regiões que estão no maior nível de risco são Xanxerê, Laguna, Médio Vale do Itajaí, Alto Vale do Rio do Peixe, Carbonífera, Foz do Rio Itajaí e Nordeste.

Para a cientista de dados Bianca Vieira, no entanto, os dados seguem projetando a esperança de dias melhores. "A matriz mostra, sim, uma ampliação de melhora que está expressada pela baixa na ocupação de leitos UTI, inclusive com lista de espera zerada, e o aumento da velocidade de vacinação em todo o estado. A situação ainda é de observação em todos os locais, principalmente até que a segunda dose ou dose única estejam em percentagem maior que 50%. Todavia, os sinais são bastante positivos e mostram que os esforços do governo e da sociedade finalmente começam a aparecer nos indicadores", finalizou.


Vacinação em SC
15 Julho 2021 08:53:00

$artigoImagemTitulo

Para acelerar o ritmo da vacinação no estado, enquanto o Ministério da Saúde não realiza a entrega de novas doses da vacina contra a Covid-19, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina decidiu remanejar 125 mil doses da vacina AstraZeneca/Fiocruz que estavam armazenadas na Rede de Frio Estadual.

"Essas vacinas estavam reservadas para aplicação da segunda dose, mas como o Ministério da Saúde já confirmou que deve enviar ao estado, nos próximos dias, uma nova remessa com esse mesmo quantitativo, optamos por antecipar a distribuição com as vacinas que estavam armazenadas, tendo em vista que muitos municípios já estão com os estoques zerados para aplicação da primeira dose", explica o superintende de vigilância em saúde, Eduardo Macário.

Desta forma, quando a remessa com 125 mil doses da vacina AstraZeneca/Fiocruz, já confirmada pelo Ministério da Saúde, chegar ao estado, elas serão reservadas para aplicação da segunda dose (D2).

O diretor da DIVE, João Augusto Brancher Fuck, ressalta que essa iniciativa vai agilizar a vacinação no estado, uma vez que, apesar da confirmação do Ministério de que o estado vai receber novas doses, ainda não há prazo definido para que elas cheguem. "Considerando que ainda não há um prazo, o estado tomou essa decisão pensando em manter o ritmo de vacinação acelerado em todo o estado, sendo que não haverá prejuízo para a população, já que essas doses serão repostas", esclarece o diretor.

A distribuição das 125 mil doses para as 17 centrais regionais terá início já nesta quinta, 15, pela manhã e vai contemplar todos os 295 municípios catarinenses de forma proporcional. Os municípios devem destinar 30% das doses para a vacinação dos trabalhadores industriais e 70% para a vacinação da população em geral, de 35 a 39 anos, de forma decrescente.

A distribuição começa a partir das 7h30, com o envio, via terrestre, das doses para as centrais da Grande Florianópolis, Tubarão, Criciúma, Araranguá, Blumenau, Jaraguá do Sul, Joinville, Itajaí, Lages e Rio do Sul. As doses das centrais de São Miguel do Oeste, Chapecó, Mafra e Videira serão distribuídas pelo avião do Corpo de Bombeiros Militar, com previsão de decolagem às 8h30. As vacinas das centrais de Xanxerê e Concórdia serão retiradas em Chapecó e as de Joaçaba, em Videira.

Confira aqui, a Nota Técnica 34 com as informações às secretarias municipais e com a tabela de distribuição de doses

Estado também vai distribuir 63.100 doses da vacina Coronavac para aplicação da dose dois

Nesta remessa, também serão encaminhadas às centrais regionais 63.100 doses da vacina Coronavac para uso como segunda dose (D2), visando garantir que os esquemas iniciados no dia 25 de junho, sejam completados.


Pandemia
15 Julho 2021 08:47:00

$artigoImagemTitulo

O avanço da vacinação contra a Covid-19 e a melhora do cenário epidemiológico em Santa Catarina permitiram a mudança no enfrentamento à pandemia. Novo decreto editado pelo Governo do Estado nesta quarta-feira, 14, prevê o fim do fechamento antecipado de atividades econômicas e o retorno do trabalho presencial dos servidores públicos estaduais que ainda estiverem em home office. A medida passa a valer a partir desta quinta-feira, 15.

O estado de calamidade pública permanece em todo o território catarinense até 31 de outubro de 2021. Segundo o governador Carlos Moisés, não se deve confundir os efeitos do decreto com a flexibilização geral das medidas em vigor. "Estamos dando um passo importante a caminho do retorno total da normalidade em nosso estado. Os resultados gerados pela vacinação e pelo controle da pandemia permitem que façamos esse movimento, mas sempre com muita cautela. Não podemos esquecer da circulação de variantes do vírus e não queremos andar para trás, por isso, continua sendo essencial o cumprimento de protocolos sanitários por todos em sintonia com as regras já estabelecidas por meio de portarias", afirmou o governador.

O decreto nº 1.371/2021 suspende a limitação de horário para determinadas atividades, como é o caso de cinemas, museus e academias. O mesmo ocorre com congressos, palestras, reuniões de qualquer natureza, lanchonetes, cafeterias, bares e restaurantes, que tinham permissão para funcionamento até as 23h (nos níveis de risco grave e gravíssimo). Esses locais seguem com seus regramentos sanitários, mas não precisam mais fechar as portas antes do horário previsto em alvará.

Acesse o decreto nº 1.371/2021 na íntegra

Segundo o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro, pequenos ajustes no horário de funcionamento dos estabelecimentos já vinham acontecendo ao longo dos últimos meses. "Tivemos uma série de decretos e portarias que ajustaram as medidas de enfrentamento à demanda de cada setor, com definição de pontos importantes como limite de ocupação e distanciamento entre as pessoas. A fase que vivemos agora está atrelada a uma sequência de ações do Governo e às práticas de convívio seguro que todos conhecemos bem", afirmou.

O texto também estabelece a vacinação como medida principal de enfrentamento da pandemia em Santa Catarina. Conforme o Vacinômetro do Estado, foram aplicadas 4,2 milhões de doses até as 17h desta quarta-feira. Os dados apontam que 57,4% do público-alvo (acima dos 18 anos) foi vacinado com pelo menos uma dose, e 16% com duas ou dose única. A cobertura de grupos prioritários chegou a 95,17% (primeira dose). O Estado tem a perspectiva de aplicar mais 400 mil segundas doses até o final do mês de julho, o que irá aumentar a cobertura vacinal completa para mais de 30%.

Além do avanço da vacinação, Santa Catarina está com cerca de 200 leitos vagos de UTI Covid. Oito regiões saíram do nível gravíssimo na última semana, o que significa que metade das regiões do estado tiveram melhora significativa nos indicadores, com desaceleração na taxa de incidência há pelo menos 15 dias de forma consistente.

Home office

Os órgãos e entidades da Administração Pública Estadual Direta e Indireta devem retomar as atividades presenciais nas repartições. Um ato normativo da Secretaria de Estado da Administração (SEA) irá estabelecer as instruções complementares para o retorno dos servidores, inclusive delimitando as hipóteses gerais em que deve ser autorizado o home office.

Os dirigentes poderão definir atividades a serem desenvolvidas por meio de trabalho remoto, de forma que não haja prejuízo ao serviço público.

Unidades prisionais e transporte intermunicipal

O ingresso nas unidades prisionais ou socioeducativas segue limitado ao pessoal indispensável ao seu funcionamento. A Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) disciplinará os casos de flexibilização.

Já a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) deverá regulamentar as condições de circulação e higienização de veículos de transporte intermunicipal de passageiros.

Eventos esportivos e de grande porte

Continua suspenso, até 31 de agosto de 2021, o acesso de público a competições esportivas públicas ou privadas no Estado. O regramento para eventos de grande porte ou de massa com mais de 500 participantes também segue o mesmo, com liberação condicionada à avaliação da Diretoria de Vigilância Sanitária (DIVS) e autorização do município-sede e da Comissão Intergestores Regional (CIR).

Máscara

Outro ponto é a manutenção da obrigatoriedade do uso de máscara de proteção individual em espaços públicos e privados, com exceção dos espaços domiciliares. O descumprimento em ambientes fechados implica em multa de R$ 500, sendo o dobro do valor em caso de reincidência.

As medidas têm validade enquanto durar o estado de calamidade pública no estado, e os municípios poderão estabelecer medidas específicas de enfrentamento mais restritivas. O documento também revoga os decretos nº 562/ 2020 e nº 1.276/2021.


Saúde
13 Julho 2021 16:06:00

$artigoImagemTitulo

Com o avanço da imunização da população contra a Covid-19, a expectativa do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) é positiva para o aumento no número de doações de sangue, mas muitas dúvidas estão surgindo. Por isso, o hemocentro esclarece que pessoas vacinadas podem doar sangue; para isso basta aguardar o período estipulado para cada tipo de vacina.

O coordenador do Setor de Captação de Doadores do Hemosc, Silvio Antônio Battistella, explicou que os recém-vacinados contra a Covid-19 devem aguardar o período entre dois a sete dias para doarem sangue. A orientação está baseada em nota técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Conforme o documento, as pessoas que recebem a vacina Coronavac podem doar sangue 48 horas após a dose da vacina. Já quem recebeu o imunizante AstraZeneca, Pfizer ou Janssen precisa esperar sete dias para fazerr a doação. A especificação vale para a primeira e para a segunda dose ou dose única. Para doar, é importante estar com o comprovante da vacina.

Battistella destaca que dados do Hemosc mostram que, de janeiro a junho deste ano, foram registrados 73.188 candidatos a doação de sangue, o que mostra um aumento, quando comparado ao mesmo período de 2020, que foi de 66.385 pessoas. "Acreditamos que esse crescimento seja uma consequência da vacinação. As pessoas já estão se sentindo mais seguras. Estamos confiantes de que o número de doadores deve aumentar ainda mais. É muito importante que as pessoas procurem os hemocentros e doem sangue, uma única doação pode salvar várias vidas."

O coordenador reforça para aqueles que - ainda que tenham sido vacinados - trabalham na linha de frente da Covid-19 e tenham tido contato com pessoas com diagnóstico positivo ou suspeito terão de aguardar 14 dias após o último contato.

O corretor de imóveis Gustavo Leidreiter contou que é a primeira vez que doa sangue no Hemosc. "Eu já tomei a vacina, dose única, mas mesmo se não tivesse sido imunizado iria doar. O atendimento na instituição é excelente, tudo muito bem organizado e seguro. Tenho um amigo que está precisando de sangue, isso me motivou ainda mais. Não vou parar por aqui, pretendo ser um doador permanente. Vou ajudar a fazer o bem, doar sangue é salvar vidas, e isso é muito gratificante."

Atendimento com hora marcada

A doação de sangue está funcionando com agendamento prévio, que pode ser feito por telefone ou pelo site. Para a segurança dos doadores, o Hemosc adotou várias medidas de prevenção nesta época de pandemia, como, por exemplo, a readequação do espaço, aferição de temperatura e lavagem das mãos na entrada dos hemocentros, além da intensificação da higienização em cada etapa do processo.

Como doar

Para ser um doador é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (jovens de 16 e 17 anos deverão estar acompanhados por um responsável legal) e pesar mais de 50 quilos. Não é necessário jejum, mas é recomendável uma alimentação sem gordura nas quatro horas antes da doação.

Intervalos entre as doações

Mulheres: Período de 90 dias/ 3 doações nos últimos 12 meses;

Homens: Período de 60 dias/ 4 doações nos últimos 12 meses.


Saúde
13 Julho 2021 15:20:00

$artigoImagemTitulo

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, participou na manhã desta terça-feira de uma reunião virtual com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, com o Fórum Nacional de Governadores. O encontro teve como pauta o cronograma da vacinação nos estados. Os governadores solicitaram uma aceleração na entrega de doses, de modo a viabilizar o término da vacinação o quanto antes.

"Fizemos esse apelo para que possamos concluir a imunização da população adulta e começar a vacinar também os adolescentes. A única forma de controlar definitivamente a pandemia de Covid-19 é dessa forma. Os governadores estão unidos em torno de desse tema e foi isso que relatamos ao ministro", diz Carlos Moisés.

Outros temas da reunião foram a antecipação da segunda dose da vacina AstraZeneca, o retorno das aulas em todo o país e o tratamento pós-Covid para quem sofreu sequelas por conta da doença. Segundo o governador Carlos Moisés, o ministro se comprometeu de dar um retorno das demandas apresentadas assim que conversar com a sua área técnica.

Vacinação em SC

Nesta segunda-feira, Santa Catarina alcançou a marca de 4.053.734 de doses de imunizantes contra a Covid-19 aplicadas. Os dados apontam 3.051.017 pessoas vacinadas com a primeira dose, o que representa 54,7% de cobertura vacinal da população alvo (acima dos 18 anos), e 18% de cobertura na soma entre segunda dose e dose única, com 1.002.717 doses aplicadas até as 16h.


Influenza
11 Julho 2021 15:37:00

Em Santa Catarina, apenas 47,8% do público-alvo da campanha foi vacinado até sexta-feira, dia 9

$artigoImagemTitulo

Desde sábado,  dia10, pessoas que não fazem parte de nenhum grupo prioritário da Campanha de Vacinação contra a Gripe também poderão ser vacinadas contra a doença. Com o fim da Campanha, a vacinação foi ampliada para toda a população com mais de seis meses de idade, até que os estoques de vacinas dos municípios sejam zerados.

A gerente da divisão de imunização da Dive, Arieli Schiessl Fialho, explica que, mesmo com a ampliação da vacinação para toda a população, as pessoas dos grupos prioritários, que são mais vulneráveis e podem desenvolver quadros graves e até morrer pelo vírus influenza, ainda podem procurar a vacina. "Como tivemos uma baixa procura este ano pelas doses da vacina contra a gripe, o Ministério da Saúde recomendou a liberação para toda a população. E é de extrema importância que as pessoas mais vulneráveis se imunizem", ressaltou a gerente.

Em Santa Catarina, apenas 47,8% do público-alvo da campanha foi vacinado até sexta-feira, dia 9, de acordo com dados publicados no Painel Influenza, do Ministério da Saúde. A meta era imunizar, ao menos, 90% da população prioritária que é de 2.757.175 milhões de pessoas.

Vacina contra a gripe

A vacina protege contra três subtipos do vírus: influenza A (H1N1); influenza A (H3N2) e influenza B e tem por objetivo reduzir os sintomas da doença, evitando assim a evolução para casos graves e possíveis óbitos. E, principalmente nesta época do ano, de temperaturas mais baixas e aumento das doenças respiratórias, a dose é de extrema importância.

O diretor da Dive ressalta que é preciso respeitar o intervalo entre a aplicação da dose da vacina contra a gripe e a do coronavírus. "A recomendação é que a pessoa respeite um intervalo de, pelo menos, 14 dias entre a aplicação de uma vacina e outra", conclui o diretor.


Pandemia
10 Julho 2021 10:08:00

Este foi o primeiro boletim neste período com zero solicitações

$artigoImagemTitulo

Santa Catarina zerou a fila por leito de UTI de pacientes contaminados com Coronavírus nesta sexta-feira, dia 9. A espera formou-se no final de fevereiro, com a chamada segunda onda da Covid-19 e, desde então, o estado contabilizava solicitações de transferência para vagas em terapia intensiva. Este foi o primeiro boletim neste período com zero solicitações.

A fila caiu gradativamente nos últimos dias. No boletim desta quinta, dia 8, eram apenas duas solicitações: uma para um paciente na região Norte e Nordeste e outro na região do Vale do Itajaí. A fila permaneceu mesmo após a queda de ocupação de leitos de UTI já que a transferência não é autorizada quando o paciente corre risco de piora no quadro clínico com o transporte entre unidades hospitalares.

Nesta sexta, a ocupação de leitos adultos de UTI SUS em Santa Catarina é de 86,7%. São 1.297 leitos adultos ativos, sendo 677 ocupados por confirmados e suspeitos de Covid e 448 por outras enfermidades. Há 172 leitos livres.

A região com maior ocupação é o Norte/Nordeste (93,9%), seguido de Sul (92,9%), Vale do Itajaí (91,1%), Grande Florianópolis (89,5%), Meio-Oeste e Serra (83,2%), e Grande Oeste (70%). Não foram disponibilizados dados sobre a Foz do Rio Itajaí.



Vacinação
09 Julho 2021 16:28:00

$artigoImagemTitulo

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) identificou 78 municípios catarinenses que ainda não atingiram imunização contra Covid-19 de grande parcela da faixa etária entre 40 e 49 anos. Para isso, serão enviadas 43,4 mil doses "extras" para aplicação de dose 1 a fim de nivelar o avanço das faixas etárias entre as cidades.

Nesta sexta-feira (9), além das 43,4 mil doses extras, serão distribuídas mais 96,6 mil doses que chegaram ao Estado nesta quinta também para aplicação de dose 1. Os lotes são da Coronavac e Pfizer. O total é de 140.050 para primeira aplicação.

Também serão enviadas 92.250 doses para aplicação de dose 2. São 58.250 unidades da AstraZeneca para quem recebeu o imunizante a partir do final de abril e mais 34 mil de Coronavac para quem recebeu a partir de 18 de junho.

Doses extras

Segundo a SES, as 43,4 mil doses extras servem "para que todos consigam alcançar a vacinação da população acima de 40 anos de forma simultânea" e que possam iniciar a faixa entre 35 e 39 anos ao mesmo tempo.

Os 78 municípios e os quantitativos extras:

Agronômica 102

Alfredo Wagner 300

Anita Garibaldi 252

Antônio Carlos 1.890

Apiúna 204

Arvoredo 204

Balneário Gaivota 402

Bandeirante 102

Barra Velha 2.502

Belmonte 54

Bom Retiro 402

Brunópolis 150

Calmon 54

Camboriú 504

Campos Novos 804

Caxambu do Sul 204

Celso Ramos 54

Cocal do Sul 204

Cordilheira Alta 504

Corupá 402

Criciúma 4.002

Cunha Porã 804

Cunhataí 102

Erval Velho 204

Faxinal dos Guedes 300

Formosa do Sul 54

Garopaba 402

Guabiruba 1002

Guatambú 504

Imbituba 504

Imbuia 204

Iomerê 102

Ipira 54

Iporã do Oeste 102

Ipumirim 204

Iraceminha 54

Irineópolis 204

Itá 102

Itapiranga 1.002

Itapoá 1.404

Jaborá 150

Joinville 10.002

Jupiá 102

Lacerdópolis 54

Lauro Muller 402

Leoberto Leal 204

Lindóia do Sul 300

Macieira 102

Major Vieira 204

Modelo 402

Monte Castelo 204

Nova Erechim 102

Nova Veneza 204

Ouro 204

Palmitos 204

Paraíso 252

Piratuba 504

Rancho Queimado 204

Rodeio 1.002

Romelândia 504

Santa Helena 204

Santa Terezinha do Progresso 54

Santo Amaro da Imperatriz 204

São Bento do Sul 2.004

São João do Oeste 300

São Martinho 204

São Miguel do Oeste 1.002

Saudades 204

Seara 504

Serra Alta 204

Tangará 204

Tijucas 504

Tunápolis 102

Vargem Bonita 102

Videira 1.404

Xavantina 300

Zortéa 204



Pandemia
08 Julho 2021 09:03:00

$artigoImagemTitulo

Santa Catarina deve receber mais 157.250 doses de vacina contra a Covid-19. Do total, são 122.850 doses da Pfizer e mais 34.400 da Coronavac, segundo a pauta do Ministério da Saúde divulgada nesta quarta-feira (7).

Ainda não há informações sobre data e horário da chegada dos lotes.

Desde 18 de janeiro, Santa Catarina recebeu 5.036.780 doses e já aplicou 3.734.307 delas. Parte das cargas recebidas estão guardadas para a dose 2.


Pandemia
07 Julho 2021 14:41:00

$artigoImagemTitulo

A ocupação de leitos SUS adultos de UTI em Santa Catarina caiu para 87,8%, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgados nesta quarta (7). A taxa, que permaneceu acima de 90% nos últimos quatro meses, era de 96,3% há 14 dias e de 92,1% há sete dias, de acordo com os dados da SES.

A região Norte e Nordeste tem a maior ocupação de UTIs adultos SUS, de 96,1%. Em seguida, estão Meio-Oeste e Serra (93%), Foz do Rio Itajaí (90,9%), Sul (89%), Vale do Itajaí (88,9%), Grande Oeste (86,3%), e Grande Florianópolis (69,5%).

Apesar da redução, o Estado ainda registra filas por leitos de UTI. O último boletim aponta oito pacientes nesta condição, sendo três no Vale do Itajaí e cinco no Norte e Nordeste do Estado. A espera permanece, mesmo que haja vagas em outros hospitais, porque há risco no transporte do paciente.

A melhora dos números de ocupação ocorre em paralelo com a queda dos casos ativos. O volume, que chegou a passar de 24 mil em meados de junho, caiu para 17,5 mil nesta semana: o menor valor desde o início da segunda onda da doença, em fevereiro.





Endereço: Avenida 21 de Janeiro, 1845, Centro - Pomerode SC
Fone: (47) 3387-6420 | Whatsapp: (47) 99227-2173 | jornalismo@testonoticias.com.br
Sobre o jornal | Facebook | Instagram | YouTube