Covid-19

Dr. Vicente envia carta pedindo ações do governador

Foto: Divulgação

"É hora de pulso firme, de mostrar que o governo do Estado tem controle da situação para, assim, ter a confiança e o apoio da população" 

Em carta, o deputado Dr. Vicente solicitou que governador do Estado, Carlos Moisés, que intensifique a comunicação, informe sobre a gravidade atual da pandemia e peça apoio da população para evitar mortes e colapso do sistema hospitalar. A carta foi enviada pelo parlamentar diretamente ao mandatário na noite de segunda-feira (1º). Ele comunicou a iniciativa durante reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa que debateu, na manhã desta terça-feira (2), como o Estado está se preparando para imunizar a população contra a Covid-19.

O parlamentar explicou que recomendou que o governador volte a realizar "lives" e entrevistas coletivas diárias para que a população fique informada sobre o agravamento da pandemia, as ações do governo e a realidade dos hospitais. "É hora de reflexão, pulso firme, de mostrar que o governo do Estado tem controle da situação para, assim, ter a confiança e o apoio da população no cumprimento das normas sanitárias e de distanciamento social. As medidas atuais de fiscalização se mostram insuficiente e incompatíveis com a gravidade da situação. A vacina vai demorar. É preciso reforçar os cuidados individuais pra salvar vidas", frisou.

Dr. Vicente também revelou preocupação com a chegada do fim do ano e da intensificação do comércio para as compras de natal. "Infelizmente, a população não está mostrando respeito às normas. Haverá aglomerações e, com isso, aumento da taxa de transmissão da doença. É preciso estratégia e planejamento para que não faltem profissionais de saúde e nem leitos de UTI."

Vacina

Na reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa que debateu a questão da vacinação em Santa Catarina, o deputado, que é vice-presidente da comissão, aproveitou a presença do secretário da Saúde, André Mota Ribeiro, para questionar sobre a estrutura de câmaras frias para armazenar vacinas e o planejamento em execução para que toda a população de Santa Catarina tenha a acesso à vacina contra a Covid-19. Ele também criticou a "inércia" do governo federal diante da situação, pois nem seringas e agulhas foram ainda adquiridas para realizar a vacinação. "O governo precisa se preparar do ponto de vista estratégico, financeiro e logístico para um ampla campanha com a vacina que for liberada pela Anvisa ."

O secretário afirmou que, ao contrário da União, o governo do Estado já realiza a compra dos insumos básicos, estuda a necessidade de geradores de eletricidade para refrigeradores e treinamento de equipes para a campanha de imunização contra o novo coronavírus - R$ 200 milhões já foram reservados com esse objetivo.



LEIA TAMBÉM





Endereço: Avenida 21 de Janeiro, 1845, Centro - Pomerode SC
Fone: (47) 3387-6420 | Whatsapp: (47) 99227-2173 | jornalismo@testonoticias.com.br
Sobre o jornal | Facebook | Instagram | YouTube