Parlamento

Naatz cobra Executivo por reajuste salarial para segurança pública

Deputado ocupou a tribuna da Alesc nesta quarta-feira (9). Segundo estudo do Dieese, poder de compra caiu 25% em seis anos

Foto: Rodolfo Espinola/ Agência AL/ Arquivo

O deputado estadual Ivan Naatz (PV) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) na tarde desta quarta-feira (9) para pedir atenção do Executivo à falta de reajuste salarial de policiais e bombeiros do Estado. Segundo estudo do Dieese apresentado pelo parlamentar, o valor real do salário dos praças caiu 25% de 2013 para cá. Sem reajuste, a inflação corroeu o poder de compra.

Naatz apontou que este não é um problema recente. Citou a falta de cuidado com a questão desde o governo Raimundo Colombo (PSD), depois Eduardo Pinho Moreira (MDB) e o atual Carlos Moisés da Silva (PSL). "O coronel, que ganha R$ 28 mil, R$ 29 mil, R$ 30 mil, não sente tanto [a falta de reajuste], mas o praça que ganha menos de R$ 5 mil sofre com a inflação", afirmou.  

Segundo a Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), é necessário um aumento de 42% para repor o valor dos salários. A entidade realizou uma assembleia na última sexta-feira (4) e levantou esta pauta. A categoria reclama da falta de reposição que já dura seis anos.  

Na tribuna, Naatz afirmou que é fundamental a valorização dos trabalhadores da segurança pública para combater os índices de violência. O deputado Sargento Lima (PSL) corroborou a ação e disse que o desenvolvimento econômico do Estado depende de um ambiente seguro para as pessoas. 


LEIA TAMBÉM


Há registro de 164 pontos de concentração de grevistas e 254 municípios com problemas no abastecimento de combustível


Presidente esteve em Florianópolis nesta quinta-feira (17) e defendeu o excludente de ilicitude



Encontro de integração do Sul e Sudeste acontece nesta sexta e sábado (18 e 19)





Endereço: Avenida 21 de Janeiro, 1845, Centro - Pomerode SC
Fone: (47) 3387-6420 | Whatsapp: (47) 99227-2173 | jornalismo@testonoticias.com.br
Sobre o jornal | Facebook | Instagram | YouTube