Poder
24 Novembro 2020 10:32:00

$artigoImagemTitulo

Está marcado para a próxima sexta-feira (27) o julgamento final do governador afastado Carlos Moisés da Silva pelo Tribunal Especial do Impeachment. A acusação diz respeito a um suposto crime de responsabilidade no caso do reajuste salarial dos procuradores do Estado.

Na ocasião, o Tribunal, composto por cinco deputados e cinco desembargadores, vai discutir e votar se Moisés deve, ou não, ser cassado. Caso a denúncia seja aprovada por pelo menos sete entre os 10 votos, o governador perderá o processo em definitivo. Caso contrário, poderá voltar ao cargo. Nesse segundo cenário, a governadora interina, Daniela Reinher, voltará ao posto de vice.

Na primeira votação, em 27 de outubro, que afastou o governador do cargo, foram seis votos - dos cinco deputados e do desembargador Luiz Felipe Schuch - pelo prosseguimento da denúncia. Isso significa que, se a votação for mantida, Moisés voltará ao cargo.

Legalidade do pagamento

Antes do julgamento, uma outra votação nesta semana pode ser decisiva para o futuro de Moisés. O Grupo de Câmaras de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) marcou para esta quarta-feira (25) o julgamento sobre a legalidade do pagamento da verba de equivalência aos procuradores.

O julgamento pelo TJSC não muda o andamento do processo de impeachment, mas uma eventual decisão pela legalidade do pagamento daria força ao governo. Caso seja considerado ilegal, a decisão não seria necessariamente negativa para o governador afastado, já que o impeachment está relacionado com a participação direta de Moisés na autorização para o pagamento, e não com o mérito da questão em si.

Segundo processo

Já o segundo processo de impeachment, que cita o caso dos respiradores, aguarda definição de data para julgamento da admissibilidade da denúncia no tribunal misto.

O relatório foi entregue no último dia 12, publicado no Diário Oficial da Assembleia e repassado aos membros do tribunal. O próximo passo é o presidente do tribunal, desembargador Ricardo Roesler, definir a data.



Poder
23 Novembro 2020 16:01:00
Autor: Por Rede Catarinense de Notícias

$artigoImagemTitulo

Um grupo de apoiadores da governadora interina Daniela Reinehr se organiza nas redes sociais pedindo pressão sobre os deputados e desembargadores que compõem o Tribunal Especial de Julgamento do Impeachment. Uma lista com os contatos dos membros e seus e-mails de gabinete está circulando para que os apoiadores enviem pedidos pela cassação do governador afastado Carlos Moisés da Silva. A votação definitiva do primeiro processo contra Moisés está marcada para sexta-feira (27).

Nas mensagens, o grupo pede que e-mails sejam enviados aos desembargadores e deputados para que Daniela permaneça como governadora. Um dos motivos apontados é de que ela, diferente de Moisés, conseguirá dar tranquilidade e estabilidade ao governo do Estado. Os apoiadores são, em sua maioria, ligados à parcela do PSL que permanece unida às ideias do presidente Jair Bolsonaro.  



Passa bem
23 Novembro 2020 13:13:00
Autor: Por Jornal Metas

Candidato à reeleição passou mal durante debate no sábado (21)

$artigoImagemTitulo

Após realizar exames e passar a noite em observação no Hospital Santa Isabel, o Prefeito Mário Hildebrandt recebeu alta na manhã de domingo (22), para se recuperar em casa. O atestado médico apontou desidratação seguida de síndrome vasovagal, ocasionando queda de pressão arterial e mal-estar.

Por orientação médica, o prefeito deverá permanecer em repouso absoluto até terça-feira (24). A alta do hospital aconteceu por orientação do hospital em função do risco de contágio da COVID-19.

Debate interrompido

O prefeito precisou passar por atendimento médico na noite de sábado (21), durante a realização do debate organizado pela NDTV Blumenau. Nos últimos oito meses, a rotina de trabalho tem sido intensa e sem descanso na gestão do combate ao Coronavírus, que segue sendo a sua prioridade, e que vem acumulando desde setembro com agenda de candidato.


Eleições 2020
20 Novembro 2020 09:12:00
Autor: Por redação Testo Notícias

Com isso, a Câmara volta a ter uma representante mulher

$artigoImagemTitulo

No domingo, dia 15 de novembro, Pomerode decidiu o futuro da cidade reelegendo o prefeito Ércio Kriek. Além disso, a cidade também definiu quais serão os nove representantes da população dentro da Câmara de Vereadores. Cleide Kamchen, do partido Podemos, foi a candidata a vereadora eleita mais votada desse pleito, com 874 votos. Com o resultado, Pomerode volta a ter uma representante mulher no Legislativo. Nas eleições de 2016, Cleide havia conquistado o cargo de suplente, com 614 votos. Em entrevista concedida ao Testo Notícias, ela diz ter se surpreendido com o resultado. "Não imaginava de forma alguma. Até porque 2016 já foi uma disputa bem significativa e, agora em 2020, tendo um número muito maior de candidatos, acreditei que o número de votos não teria um aumento, e sim uma redução. Foram 260 votos de confiança a mais", conta.

Formada em Direito e exercendo a profissão de advogada, ela acredita que esse conhecimento possa contribuir para o desempenho de sua função como vereadora, principalmente no que diz respeito à análise e elaboração de projetos de lei. "Como sempre menciono, projetos de lei viram leis, que têm consequências. A questão da interpretação, do português. Em toda elaboração de uma lei, um ponto e uma vírgula podem fazer toda a diferença", explica.

Na relação interna do Legislativo e também com o Executivo, Cleide preza pelo diálogo. "Acredito que a condução dos trabalhos na Câmara será da melhor forma possível. Chega de discussão política. Nós estamos lá para um debate, a tomada de decisões ocorre lá, mas sempre visando o interesse coletivo e o bem-estar da comunidade", pontua. O diálogo com o prefeito reeleito Ércio Kriek também já está ocorrendo.

Com a cadeira garantida, a Câmara de Vereadores volta a ter uma representante mulher. Para Cleide, isso é muito importante não só para ela, mas para a sociedade em geral, pois mais de 50% do eleitorado brasileiro é feminino. "Lamento que não tenha toda essa representatividade, falta buscar isso dentro dos nossos lares, discutir sobre política em casa. Ainda há muita predominância da figura do homem, precisamos trabalhar isso", exalta.

Segundo ela, as mulheres são guerreiras, possuem outro olhar, sabem ouvir e lutar. "Não desmerecendo a figura do homem, mas acho que ainda é necessário um incentivo melhor para a participação da mulher na política", completa.

Das bandeiras que pretende levantar durante os quatro anos de mandato, estão o enxugamento da máquina, desde que não afete os serviços públicos; a aplicação correta dos recursos; a fiscalização dos atos dos poderes Executivo e Legislativo; implantação da escola do legislativo; lutar para que o cidadão tenha mais voz dentro da Câmara; a causa animal; as políticas públicas e a Defesa Civil.

Cleide se emocionou ao falar do pai, Valmor e da mãe, Célia, figuras vitais para que ela entrasse no mundo da política. Para finalizar, fez um agradecimento especial. "Aos meus pais, que foram os meus maiores e melhores cabos eleitorais. Agradeço aos meus familiares como um todo, meus apoiadores que apareceram durante a campanha, ao partido Podemos. Agradeço também aqueles que confiaram o voto a mim e a todos os eleitores de forma geral. Agora o negócio é trabalhar", finaliza.



Região
20 Novembro 2020 08:33:00
Autor: Por redação Testo Notícias

Confira como foi a escolha dos eleitores no Médio vale do Itajaí

$artigoImagemTitulo

No domingo, dia 15, as principais cidades vizinhas confirmaram as pesquisas eleitorais e também reelegerem o prefeito em mandato, assim como Pomerode, optando por dar mais quatro anos de serviço. Os eleitores de Gaspar (Kleber Wan Dall/MDB), Indaial (André Moser/PSDB) e Timbó (Jorge Kruger/PP) deram mais um voto de confiança ao trabalho atual.

Já Blumenau ainda está esperando o segundo turno que ocorrerá dia 29 de novembro. O prefeito, Mário Hildebrandt, do Podemos, ganhou a maior parte dos votos, 42,53%, e está no segundo turno com ex-prefeito da cidade João Paulo Kleinubing, do Democratas, que conseguiu 15,56% dos votos blumenauenses.

Em contrapartida, os eleitores da maioria das cidades do Médio Vale do Itajaí decidiam mudar e elegeram novos prefeitos, como Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Botuverá, Brusque, Doutor Pedrinho, Guabiruba, Rio dos Cedros e Rodeio. Confira a lista com os prefeitos reeleitos e eleitos, partido e porcentagem dos votos:

Reeleição

Gaspar: Kleber Wan Dall, do MDB, com 65,60% dos votos;

Indaial: André Moser, do PSDB, com 66,58% dos votos;

Pomerode: Ércio Kriek, do Democratas, com 38,33% dos votos;

Timbó: Jorge Kruger, do PP, com 62,22% dos votos.

Eleitos 

Apiúna: Marcelo, do PL, com 53,14% dos votos;

Ascurra: Arao Josino, do PSD, com 51,26% dos votos;

Benedito Novo: Arrabel MDB, com 57,98% dos votos;

Botuverá: Alcir Merizio, do MDB, com 53,24% dos votos;

Brusque: Ari Vequi, do MDB, com 40,54% dos votos;

Doutor Pedrinho: Hartwig, do PP, com 57,78% dos votos;

Guabiruba: Zirke, do PP, com 48,19% dos votos;

Rio dos Cedros: Jorge Luiz Stolf, do PSDB, com 50,38% dos votos;

Rodeio: Valcir Ferrari, do PSD, com 51,18% dos votos.


Votos computados
19 Novembro 2020 13:37:00
Autor: Por Janaína Possamai

$artigoImagemTitulo

A votação alcançada pelos nove eleitos você já conferiu na página 07, abaixo seguem os números dos demais participantes da disputa. Os dados são os oficiais, disponibilizados pelo TSE. 

Eleição proporcional: por que o vereador mais votado nem sempre é eleito?

Uma questão que sempre deixa os eleitores em dúvida é a forma como são definidos os vereadores eleitos. Como o resultado é obtido através da eleição proporcional, é preciso levar em conta a votação alcançada por toda a nominata do partido, ou seja, são somados os votos alcançados por todos os candidatos do mesmo partido.

Na prática, é o partido que recebe as vagas e não o candidato. No caso, o eleitor escolhe um dos concorrentes apresentado por um partido. Os eleitos serão os candidatos mais votados entre os partidos que conseguirem um número mínimo de votos.

O cálculo é feito a partir dos chamados Quocientes Eleitoral (QE) e Partidário (QP). O QE é definido pela soma do número de votos válidos (votos de legenda e votos nominais, excluindo-se os brancos e os nulos), dividida pelo número de cadeiras em disputa.

Somente os partidos que atingem o QE têm direito a alguma vaga. A partir daí, analisa-se o QP, que é o resultado do número de votos válidos obtidos pelo partido isolado ou pela coligação dividido pelo QE. O saldo da conta corresponde ao número de cadeiras a serem ocupadas. Havendo sobra de vagas, divide-se o número de votos válidos do partido pelo número de lugares obtidos mais 1. Quem alcançar o maior resultado assume a cadeira restante.

Outro ponto que difere das últimas eleições é que um candidato bem votado ainda pode puxar outros sem tantos votos, mas todos eles serão da mesma legenda. Uma regra em vigor desde 2018, contudo, define que só podem ser eleitos aqueles que tiverem votação igual ou superior a 10% do quociente eleitoral (divisão do total de votos válidos da eleição pelo número de vagas).

Guinho (PSDB ) - 468 votos - Suplente

Márcia Engel (PSDB) - 465 votos - Suplente

Adriana Tribéss Rahn (PSDB) - 369 votos - Suplente

Vandi Angeli (MDB) - 358 votos - Suplente

Eliandra Falk (PP) - 335 votos - Suplente

Aldino Oldenburg (MDB) - 301 votos - Suplente

Lodimar Lumke (PSDB) - 298 votos - Suplente

Malaica Hille (MDB) - 288 votos - Suplente

Doutor Bernardo (MDB) -286 votos - Suplente

Xepa (DEM) -280 votos - Suplente

Amarildo da Silva (PP) - 257 votos - Suplente

Alcino Siewerdt (PSDB) - 254 votos - Suplente

Mauro Fiedler (PODE) - 247 votos - Suplente

Jair de Oliveira (PSD) - 223 votos - Suplente

Zoni Claus Krahn (PSDB) -215 votos - Suplente

Professora Edrimara (DEM) - 211 votos - Suplente

Antonio Varela Borges (PATRIOTA) - 206 votos - Suplente

Márcia Avanzini (PSD) - 205 votos - Suplente

Eloi Belz (PP) - 193 votos - Suplente

Arno Carlini (PSD) - 169 votos - Suplente

Rudi Voigt (PP) - 167 votos - Suplente

Nico Mueller (PP) - 165 votos - Suplente

Prof Alceu (PP) - 148 votos - Suplente

Dionas Martins (PODE) -148 votos - Suplente

Petito (DEM) - 144 votos - Suplente

Edilson Rodrigues (PODE) - 144 votos - Suplente

Elisa Gabriela Kreitlow (PATRIOTA) - 144 votos - Suplente

Marinho (PATRIOTA) -142 votos - Suplente

Eduardo Voigt (PODE) - 142 votos - Suplente

Fabio Camilo (PSDB) - 130 votos - Suplente

Leticia dos Santos Klee (PP) - 130 votos - Suplente

Elmo Tribess (MDB) -129 votos - Suplente

Ana Piske Borges (PSD) -125 votos - Suplente

Samuel Glatz da Vianet (PATRIOTA) - 120 votos - Suplente

Silvia (DEM) - 117 votos - Suplente

Paulo Afonso Schmitz (PATRIOTA) - 111 votos - Suplente

Maicon Bittelbrunn (PATRIOTA) - 110 votos - Suplente

Joka Ruas (PODE) - 107 votos - Suplente

Pastor Alvimar (PSD) - 99 votos - Suplente

Roseli Ott (PODE) - 98 votos - Suplente

Zuleika Dal Col (PATRIOTA) - 93 votos - Suplente

Professora Cristina (MDB) - 92 votos - Suplente

Marcia Maahs (PP) - 90 votos - Suplente

Valmir da Rocha (PSD) - 90 votos - Suplente

Edilson Hornburg (PP) - 87 votos - Suplente

Renato Kuehl (MDB) - 87 votos - Suplente

Robson Vasselai (MDB) - 87 votos - Suplente

Márcio Rosário (DEM) - 83 votos - Suplente

Geovane Goes (PATRIOTA) - 79 votos - Suplente

Fridolin Woide (PSD) - 77 votos - Suplente

Professora Zula (PSDB) - 75 votos - Suplente

Chuchu - Gilmar Schrubbe (PODE) - 72 votos - Suplente

Etmar Schubert Xubat (PSDB) - 70 votos - Suplente

Edson Morsch (MDB) - 70 votos - Suplente

Jacir (DEM) - 65 votos - Suplente

Wal Hinkeldey (MDB) - 62 votos - Suplente

Prof Rosiara (MDB) - 53 votos - Suplente

Osni Hansen (MDB) - 48 votos - Suplente

Osmar Nielsen (PODE) - 47 votos - Suplente

Aluana Lima (PODE) - 47 votos - Suplente

Andrea "Japa" (PODE) - 46 votos - Suplente

Emanuele Buettgen (DEM) - 46 votos - Suplente

Fabiane Zimke (MDB) - 44 votos - Suplente

Jane Borchardt (PSD) - 39 votos - Suplente

Konell (PATRIOTA) - 37 votos - Suplente

Rodriguinho (PP) - 32 votos - Suplente

Jonas Segurança (PSD) - 32 votos - Suplente

Anne Krambeck (PSDB) -27 votos - Suplente

Lika (PSD) -26 votos - Suplente

Janete Kienen (PATRIOTA) - 25 votos - Suplente

Eliana Dias (PSD) - 25 votos - Suplente

Rudinei Zé Maria (PSDB) - 24 votos - Suplente

Minatto (PSD) -22 votos - Suplente

Ana Ramers (PSDB) -20 votos - Suplente

Ivone Kopsch (PP) -18 votos - Suplente

Susana Kipfer (PP) - 12 votos - Suplente

Jelson Dias (PSD) -10 votos - Suplente

Nereide Weber (PATRIOTA) - 9 votos - Suplente

Wolfgang Jr (PL) - 190 votos - Não Eleito

Professor Carlo (PL) - 156 votos - Não Eleito

Osmar Zibell (REPUBLICANOS) - 117 - Não Eleito

Arildo GG (PL) - 110 votos - Não Eleito

Capelão Jonnas Ittner (PSC) - 109 votos - Não Eleito

Yared Kielwagen (PL) - 106 votos - Não Eleito

Valeria Valin (PL) - 103 votos - Não Eleito

Professor Loss (PL) - 91 votos - Não Eleito

Josi Just Passold (PSC) - 88 votos - Não Eleito

Wilson Fischer (PL) - 60 votos - Não Eleito

Rudi (PSC) - 52 votos - Não Eleito

Tania Loch (PL) - 49 votos - Não Eleito

Rose (PL) - 47 votos - Não Eleito

Maurici (PSC) - 29 votos - Não Eleito

Dr. Vladimir Jorge (PL) - 21 votos - Não Eleito

Claudiomar Ehlert (REPUBLICANOS) - 19 votos - Não Eleito

Juan Erdmann (REPUBLICANOS) - 7 votos - Não Eleito

Adriano Ozório (PSC) - 7 votos - Não Eleito

Andrelina Duarte (PSC) - 5 votos - Não Eleito

Ivone Leitzke (PSC) - 4 votos - Não Eleito

Jessica Nonato (REPUBLICANOS) - 3 votos - Não Eleito

Gilmar Rocha (PSC) - 2 votos - Não Eleito

Sarah Brol (REPUBLICANOS) - 2 votos - Não Eleito


Executivo
19 Novembro 2020 09:45:00
Autor: Por Janaína Possamai

Confira a entrevista com o prefeito reeleito Ércio Kriek. Ele terá como vice Chico Hass

$artigoImagemTitulo

Nas eleições municipais de domingo, dia 15, o desejo expressado pelos eleitores pomerodeses que foram às urnas é de continuidade. Com 6.693 votos (38,33% do total) Ércio Kriek, da coligação "Pomerode, a nossa maior bandeira", formada pelos partidos do atual governo (DEM, PSDB, PP e PSD), foi reeleito e continuará à frente do Executivo por mais quatro anos. Ele terá como vice-prefeito Marcos Conrado (Chico) Hass.

Na terça-feira, dia 17, Ércio concedeu uma entrevista ao Testo Notícias para comentar o resultado alcançado nas urnas e diversos outros temas. Sobre ser o primeiro prefeito reeleito por Pomerode em mandato consecutivo, ele diz que a maior satisfação é a constatação de que o trabalho realizado até aqui foi reconhecido. "Disse à equipe durante toda a campanha que poderíamos ir a qualquer local de Pomerode com a cabeça erguida, pois realizamos trabalhos em todos os pontos da cidade", pontuou.

Ainda durante a entrevista, quando questionado sobre a situação da pandemia na cidade e a relação direta com a realização de eventos, Ércio revelou que a Festa Pomerana está suspensa e não acontecerá em janeiro de 2021. A ideia é que ela seja realizada em meados de maio, em formato ainda a ser definido.

Confira detalhes de outros pontos abordados:

Secretariado: Ércio esclareceu que ainda não houve a definição de qual será a formação da equipe de governo para a próxima gestão. As conversas devem iniciar em breve. "Levaremos em conta sempre a questão técnica na escolha do secretariado, tendo a capacidade e o conhecimento sobre a área de atuação como fator principal". Quando questionado, ele também afirmou que conversará com a atual prefeita, Gladys Sievert, sobre a possibilidade de sua continuidade na equipe de governo. Gladys possui ampla experiência na área de Turismo e Cultura, tendo comandado a secretaria da pasta durante a maior parte da atual gestão. "Ainda não sentamos para falar sobre isso, então não posso afirmar nada a respeito", frisou.

Chico Hass: Ércio tem como vice-prefeito Chico Hass, muito reconhecido e atuante na cidade. Sobre a formação dessa dupla e a atuação de Chico, o prefeito reeleito teceu vários elogios. "Sempre fui uma pessoa de sorte nesse quesito, pois todas as vezes em que disputei a Majoritária, tive ao meu lado pessoas maravilhosas. Primeiro a dona Magrit [Krueger], depois a dona Ivone [Spranger], agora a Gladys [Sievert] e nesse último pleito, o Chico [Hass]. Já conheço o Chico há muito tempo e nessa eleição pude conhecer ainda mais. É uma pessoa maravilhosa, com um coração enorme, sempre querendo ouvir e ajudar. Sem sombra de dúvida ele será um grande parceiro para que possamos continuar esse trabalho que estamos fazendo".

Daniel Zimmermann /Vitória: durante discurso de agradecimento, Ércio Kriek e Chico Hass agradeceram o apoio de todos, especialmente de suas famílias.

Câmara de Vereadores: o prefeito reeleito acredita que a relação com o poder Legislativo será de diálogo. "É possível sim que tenhamos ideias diferentes, a discussão é importante para aprimorar projetos e descobrir caminhos, mas precisamos ter a consciência de que nosso compromisso é com a cidade de Pomerode", destacou. Ele afirmou já ter feito contato com a maioria dos eleitos para compor a Câmara, com reuniões sendo agendadas nos próximos dias.

Pandemia: acerca do comentário que esteve presente nas redes sociais afirmando que o comércio seria fechado logo após a passagem das eleições, Ércio afirmou não ser verdadeiro. Ele ainda lembrou que todos os "fechamentos" realizados até o momento ocorreram por determinação do Estado e não do município. "O nosso principal objetivo é preservar vidas, mas precisamos ter equilíbrio e coerência", disse ele. O chefe do executivo ainda ponderou sobre a ação de todo o comércio pomerodense, que tem seguido os protocolos exigidos para evitar a propagação do coronavírus. Além da postura da maioria dos municípios, que sempre optou por não impor regras mais restritivas que as determinadas pelo governo Estadual. "Defendo o equilíbrio e a coerência".

Festa Pomerana: como destacado no início desta reportagem, a Festa Pomerana não acontecerá em janeiro de 2021. "A Festa Pomerana é uma grande aglomeração de pessoas, não haveria coerência em realizá-la em janeiro. Só teremos tranquilidade após a chegada de uma vacina". A pretensão é de que a festividade seja realizada ainda no decorrer do próximo ano, se possível em meados de abril ou maio, em formato ainda não definido. Sobre os demais eventos, Ércio ponderou não ser possível confirmar se eles acontecerão ou não, já que os fatores relacionados à pandemia precisam ser analisados momento a momento.


Daniel Zimmermann /Comemoração: alegria pelo objetivo alcançado tomou conta dos integrantes da coligação vitoriosa.

Prioridades: para encerar, Ércio falou sobre as prioridades do próximo mandato. Segundo ele, a pavimentação, que ainda é o desejo de muitos pomerodenses, continuará tendo destaque, porém, outras áreas como saúde, educação e mobilidade urbana entram na pauta ainda com mais força.

Obs: Durante a entrevista o prefeito reeleito de Pomerode abordou ainda mais detalhes sobre esses e outros assuntos, confira na íntegra, entrevista realizada no dia 17/11


Eleição 2020
17 Novembro 2020 16:05:00
Autor: Marcelo Espinoza - Agência AL

$artigoImagemTitulo

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), desembargador Jaime Ramos, classificou como "um sucesso" as eleições municipais no estado, cujo primeiro turno foi disputado neste domingo (15). Ele reconheceu que houve demora na divulgação dos resultados, mas afirmou que o atraso não foi responsabilidade do tribunal catarinense.

Minutos antes das 18 horas, foram conhecidos os primeiros resultados do estado. Ponte Alta do Norte foi o primeiro município a encerrar a totalização. A capital, Florianópolis, também tinha, por volta das 18 horas, quase 70% dos votos computados.

No entanto, os resultados dos principais municípios demoraram a sair. O problema, conforme admitido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ocorreu em Brasília, na sede da Justiça Eleitoral. Diferentemente das eleições anteriores, todo processo de totalização ficou concentrado no TSE. Devido a uma falha em um supercomputador, a totalização de todos os votos do Brasil ficou represada em Brasília.

"Todos os dados foram transmitidos em tempo. Os resultados é que demoraram, mas não foi por conta desse TRE. Houve congestionamento em Brasília", afirmou o desembargador.

Conforme o diretor-geral do TRE, Daniel Sell, a entrega dos resultados foi concluída por volta das 23 horas no estado. "Apresentamos os dados abertamente do que tínhamos, e a imprensa pôde acompanhar o passo a passo do nosso recebimento de informações, mostrando que não só o processo eleitoral é seguro, mas também é transparente", afirmou.

Apesar da demora, Florianópolis foi a primeira capital do Brasil a concluir a totalização dos votos. Por volta das 19h50, os eleitores de capital catarinense já sabiam o resultado final da disputa pela prefeitura.

Ocorrências

Com relação às ocorrências durante a votação, Jaime Ramos afirmou que elas foram registradas em pequeno número, dentro do esperado. Os problemas com as urnas eletrônicas também ficaram dentro das expectativas e não houve votação manual em nenhuma seção. Das quase 15 mil urnas utilizadas em Santa Catarina, 146 tiveram que ser substituídas, número considerado dentro do esperado.

"Os eleitores foram às urnas e respeitaram as regras eleitorais e sanitárias", comentou o desembargador, que fez elogios ao comportamento dos eleitores e ao trabalho desenvolvimento pelos voluntários e servidores da Justiça Eleitoral.

Na área policial, um homicídio foi registrado durante a madrugada em Piratuba. Apesar disso, na avaliação do delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, a eleição transcorreu de forma tranquila no estado.

No município de Jardinópolis, no Oeste, uma curiosidade: os dois candidatos a prefeito empataram. Mauro Risso e Antoninho Bevilacqua receberam 748 votos, cada. Risso, dois meses mais velho que o concorrente, foi declarado eleito.


Eleições 2020
17 Novembro 2020 16:02:00
Autor: Laura Sfreddo

Basta acessar o link e escolher o candidato desejado

$artigoImagemTitulo

Para quem deseja saber o resultado urna a urna das eleições municipais de Pomerode, ocorridas no domingo, dia 15, basta acessar o site do TRE e escolher o candidato (a prefeito e/ou vereador). Assim, um PDF abrirá com o resultado urna a urna em cada sessão eleitoral de Pomerode.  

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O RESULTADO

Veja também:
Confira a entrevista com o prefeito reeleito Ércio Kriek. Ele terá como vice Chico Hass
Saiba como foi a votação de cada candidato a vereador



Poder
17 Novembro 2020 08:53:00

$artigoImagemTitulo

A governadora Daniela Reinehr testou positivo para Covid-19. O resultado do teste realizado nesta segunda-feira, 16, pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) foi liberado na manhã desta terça-feira. A governadora apresentou sintomas leves, passa por avaliação médica e, em isolamento, cumprirá a agenda de reuniões por videoconferência.

Na manhã desta terça-feira, às 10h, ela conversa com lideranças empresariais de Blumenau. A agenda, que seria presencial, ocorrerá de forma remota. A participação da governadora em visitas e vistorias em Blumenau e Indaial foi suspensa.


Pode
17 Novembro 2020 08:41:00

$artigoImagemTitulo

Os deputados estaduais e federais por Santa Catarina que disputaram as eleições municipais de 2020 não tiveram muito sucesso. A maioria tentou a cadeira principal de grandes municípios, mas o desempenho ficou aquém do esperado.

Em Blumenau, por exemplo, dupla derrota. Os deputados estaduais Ivan Naatz (PL) e Ricardo Alba (PSL) não conseguiram chegar ao segundo turno. Ana Paula Lima (PT), que assessorava a bancada petista na Alesc, também ficou para trás.

Em Joinville, Fernando Krelling (MDB) também não passou para o segundo turno, em um município onde o atual prefeito, Udo Döhler, é de seu partido e há o legado Luiz Henrique da Silveira.

No Sul, Rodrigo Minotto (PDT) ficou com a quarta colocação em Criciúma.

A exceção na Alesc é Carlos Humberto (PL), que renovou o mandato como vice-prefeito em Balneário Camboriú.

Entre os deputados federais, novos fracassos. Ângela Amin (PP) foi a quarta colocada na disputa da prefeitura de Florianópolis com apenas 7,4% dos votos.

No Oeste, em Chapecó, Pedro Uczai (PT) concorreu como vice-prefeito na chapa de Cláudio Vignatti (PSB), mas a chapa terminou na terceira colocação.

Já na Serra, em Lages, Carmen Zanotto (Cidadania) perdeu por 56 votos para o atual prefeito, Antonio Ceron (PSD).

A exceção na Câmara federal pode ser Darci de Matos (PSD), que vai disputar segundo turno em Joinville contra Adriano Silva (Novo).



Poder
16 Novembro 2020 10:15:00

$artigoImagemTitulo

O MDB e o PP seguem liderando em números de prefeituras em Santa Catarina. Após as eleições deste domingo, os emedebistas reafirmaram mais uma vez a primeira colocação, com mais mandatos conquistados. Ao todo, foram 96 cidades - quatro a menos do que em 2016.

Na sequência, está o PP. Os progressistas conquistaram a prefeitura de 52 municípios. O resultado representa um avanço em relação à última eleição, quando eram 46.

O PSD está em terceiro, mas perdeu mandatários. Eram 59 na última eleição e agora são 42.

Veja lista completa eleições 2020:

MDB - 96 prefeitos

PP - 52 prefeitos

PSD - 42 prefeitos

PSDB - 32 prefeitos

PL - 28 prefeitos

PSL - 14 prefeitos

PT - 11 prefeitos

DEM - 7 prefeitos

PDT - 3 prefeitos

Podemos - 2 prefeitos

Republicanos - 2 prefeitos

PSC - 1 prefeito

PSB - 1 prefeito

Cidadania - 1 prefeito

Patriota - 1 prefeito

*Novo, PSD, Podemos e Democratas estão no segundo turno em Blumenau e Joinville e podem ter acréscimo na lista.



Poder
16 Novembro 2020 08:56:00

$artigoImagemTitulo

Em Santa Catarina, 118 prefeitos conseguiram se reeleger ao cargo e renovar o mandato no Estado, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ao todo, 160 prefeitos tentaram a reeleição. Isso significa um nível de sucesso de 73,7%. 

O percentual reflete o que as pesquisas já apontavam, que os atuais mandatários teriam vantagens, seja pelo curto espaço de campanha eleitoral, seja pelo trabalho mostrado durante a pandemia, e outros motivos.

Com isso, mais de um terço dos prefeitos de Santa Catarina seguem nos cargos. O resultado não contabiliza os candidatos que foram apoiados pelos atuais gestores.

Reeleitos

Wilamir Cavassini (Abelardo Luz)

Cesar Luiz Cunha (Agronômica)

Omero Prim (Águas Mornas)

Ivan José Canci (Anchieta)

João Cidinei da Silva (Anita Garibaldi)

Geraldo Pauli (Antônio Carlos)

Leani Kapp Schmitt (Arabutã)

Clenilton Carlos Pereira (Araquari)

Juarez Miguel Rodernel (Atalanta)

Fabrício José Satiro de Oliveira (Balneário Camboriú)

Jair Celoy Custodio (Balneário Rincão)

Celso Biegelmeier (Bandeirante)

Adelmo Alberti (Bela Vista do Toldo)

Rafael Calza (Bom Jesus)

Roberto Kuerten Marcelino (Braço do Norte)

Nildo Melmestet (Braço do Trombudo)

Saulo Sperotto (Caçador)

Pedro Spautz Netto (Calmon)

Elcio Rogério Kuhnen (Camboriú)

Silvio Alexandre Zancanaro (Campos Novos)

Gilberto dos Passos (Canoinhas)

Tito Pereira Freitas (Capão Alto)

Nilvo Dorini (Capinzal)

Dorival Ribeiro dos Santos (Catanduvas)

Glauber Burtet (Caxambu do Sul)

Ademilson Conrado (Cerro Negro)

Rogério Luciano Pacheco (Concórdia)

Clesio Salvaro (Criciúma)

Sadi Inácio Bonamigo (Descanso)

Thyago Wanderlan Gnoatto Gonçalves (Dionísio Cerqueira)

Nerci Barp (Dona Emma)

Gilberto Angelo Lazzari (Faxinal dos Guedes)

Sidnei José Willinghofer (Flor do Sertão)

Gean Marques Loureiro (Florianópolis)

Jair da Silva Ribeiro (Frei Rogério)

Admir Edi Dalla Cort (Galvão)

Rodrigo Adriany David (Garuva)

Kleber Edson Wan-dall (Gaspar)

Luiz Antonio Chiodini (Guaramirim)

Claudio Junior Weschenfelder (Guarujá do Sul)

Luiz Clovis Dal Piva (Guatambú)

Gianfranco Volpato (Ibicaré)

Adriano Poffo (Ibirama)

Erico de Oliveira (Ilhota)

Rosenvaldo da Silva Júnior (Imbituba)

André Luiz Moser (Indaial)

Clori Peroza (Ipuaçu)

Jean Carlos Nyland (Iraceminha)

Neuri Meurer (Irati)

Volnei Morastoni (Itajaí)

Nilza Nilda Simas (Itapema)

Marlon Roberto Neuber (Itapoá)

João Batista Mezari (Jacinto Machado)

Antídio Aleixo Lunelli (Jaraguá do Sul)

Dioclesio Ragnini (Joaçaba)

Augusto Cesar Nascimento Loureiro (Jupiá)

Sérgio Luiz Calegari (Lacerdópolis)

Antonio Ceron (Lages)

Douglas Fernando de Mello (Lebon Régis)

Vitor Norberto Alves (Leoberto Leal)

Marcionei Hillesheim (Lontras)

Marcos Pedro Veber (Luiz Alves)

Armindo Sesar Tasse (Massaranduba)

Eder Mattos (Meleiro)

Valdir Rubert (Mondaí)

Sonia Salete Vedovatto (Monte Carlo)

Jean Carlos Medeiros de Souza (Monte Castelo)

Agenor Coral (Morro da Fumaça)

Rogério José Frigo (Nova Veneza)

Vanderlei Sanagiotto (Novo Horizonte)

Jorge Luiz Koch (Orleans)

Nevio Antonio Mortari (Paial)

Cleomar José Mantelli (Palma Sola)

Fernanda de Souza Córdova (Palmeira)

Dair Jocery Enge (Palmitos)

Luiz Henrique Saliba (Papanduva)

Nadir Carlos Rodrigues (Paulo Lopes)

Aquiles José Schneider da Costa (Penha)

Deyvisonn da Silva de Souza (Pescaria Brava)

Mário Afonso Woitexem (Pinhalzinho)

Olmir Paulinho Benjamini (Piratuba)

Ércio Kiek (Pomerode)

Alceu Alberto Wrubel (Ponte Serrada)

Emerson Luciano Stein (Porto Belo)

Eliseu Mibach (Porto União)

Oscar Gutz (Pouso Redondo)

Nelson Virtuoso (Presidente Getúlio)

Edilson Miguel Volkweis (Princesa)

Silvano de Pariz (Quilombo)

Cleci Aparecida Veronezi (Rancho Queimado)

José Humberto Rothbarth Thomé (Rio do Sul)

Renaldo Mueller (Riqueza)

Alessandra Aparecida Garcia (Santa Cecília)

Salésio Wiemes (Santa Rosa de Lima)

Julcimar Antônio Lorenzetti (Santiago do Sul)

Rudi Miguel Sander (São Carlos)

Clézio José Fortunato (São João do Itaperiú)

Moacir Francisco Teixeira (São João do Sul)

Giovani Nunes (São Joaquim)

Rafael Caleffi (São Lourenço do Oeste)

Robson Jean Back (São Martinho)

Wilson Trevisan (São Miguel do Oeste)

Edemilson Canale (Seara)

Derli Antônio de Oliveira (Tigrinhos)

Elói Mariano Rocha (Tijucas)

Roberto Biava (Timbé do Sul)

Jorge Augusto Krüger (Timbó)

Luiz Divonsir Shimoguiri (Três Barras)

Clesio Bardini de Biasi (Treze de Maio)

Geovana Gessner (Trombudo Central)

Joares Carlos Ponticelli (Tubarão)

Evandro Frigo Pereira (Urupema)

Luis Gustavo Cancellier (Urussanga)

Volmir Felipe (Vargeão)

Milena Anderson Lopes Becher (Vargem)

Dorival Carlos Borga (Videira)

Bento Francisco Silvy (Vitor Meireles)

Cesar Panini (Witmarsum)

Não reeleitos

Antonio José Bissani (Água Doce)

Gilberto Orlando Dorigon (Angelina)

Laudir Pedro Coelho (Anitápolis)

Valter Marino Zimmermann (Barra Velha)

Vilmar José Neckel (Bom Retiro)

Moacir Montibeler (Canelinha)

Ondino Ribeiro de Medeiros (Celso Ramos)

Ademir Madella (Coronel Martins)

Simoni Mercia Mesch Nones (Doutor Pedrinho)

Claudete Gheller Mathias (Fraiburgo)

Volnei Antonio Schmidt (Ipumirim)

Silvio Antonio Lemos das Neves (Irani)

Jairo Luiz Sartoretto (Itá)

Jorge Welter (Itapiranga)

Mauro Vargas Candemil (Laguna)

Valdir Fontanella (Lauro Muller)

Genir Loli (Lindóia do Sul)

Valmor Pedro Kammers (Major Gercino)

Adilson Barella (Marema)

Marciano Mauro Pagliarini (Nova Itaberaba)

Valdecir Antônio Casagrande (Paraíso)

Jonas Gomes de Souza (Passo de Torres)

Leomar Ribeiro Listoni (Passos Maia)

Juares Bet (Planalto Alegre)

Roberto Molin de Almeida - Beto (Ponte Alta do Norte)

Ronaldo Domingos Loss (Rio das Antas)

Julio Cesar Ronconi (Rio Negrinho)

Thiago Costa (Rio Rufino)

Valquíria Schwarz (Santa Terezinha)

Magno Bollmann (São Bento do Sul)

Adeli José Riffel (São Bernardino)

Ricardo de Souza Carvalho (São Bonifácio)

Elieza Comachio (São Domingos)

Fernando Bisigo (São João do Oeste)

Vilmar Schmaedecke (São Miguel da Boa Vista)

Ernei José Stahelin (São Pedro de Alcântara)

Darci Cerizolli (Serra Alta)

Ari José Galeski (Timbó Grande)

Jaimir Comin (Treviso)

Antônio Zilli (Urubici)

Alcides Mantovani (Zortéa)

Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

Em Santa Catarina, 118 prefeitos conseguiram se reeleger ao cargo e renovar o mandato no Estado, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ao todo, 160 prefeitos tentaram a reeleição. Isso significa um nível de sucesso de 73,7%.

O percentual reflete o que as pesquisas já apontavam, que os atuais mandatários teriam vantagens, seja pelo curto espaço de campanha eleitoral, seja pelo trabalho mostrado durante a pandemia, e outros motivos.

Com isso, mais de um terço dos prefeitos de Santa Catarina seguem nos cargos. O resultado não contabiliza os candidatos que foram apoiados pelos atuais gestores.

Reeleitos

Wilamir Cavassini (Abelardo Luz)

Cesar Luiz Cunha (Agronômica)

Omero Prim (Águas Mornas)

Ivan José Canci (Anchieta)

João Cidinei da Silva (Anita Garibaldi)

Geraldo Pauli (Antônio Carlos)

Leani Kapp Schmitt (Arabutã)

Clenilton Carlos Pereira (Araquari)

Juarez Miguel Rodernel (Atalanta)

Fabrício José Satiro de Oliveira (Balneário Camboriú)

Jair Celoy Custodio (Balneário Rincão)

Celso Biegelmeier (Bandeirante)

Adelmo Alberti (Bela Vista do Toldo)

Rafael Calza (Bom Jesus)

Roberto Kuerten Marcelino (Braço do Norte)

Nildo Melmestet (Braço do Trombudo)

Saulo Sperotto (Caçador)

Pedro Spautz Netto (Calmon)

Elcio Rogério Kuhnen (Camboriú)

Silvio Alexandre Zancanaro (Campos Novos)

Gilberto dos Passos (Canoinhas)

Tito Pereira Freitas (Capão Alto)

Nilvo Dorini (Capinzal)

Dorival Ribeiro dos Santos (Catanduvas)

Glauber Burtet (Caxambu do Sul)

Ademilson Conrado (Cerro Negro)

Rogério Luciano Pacheco (Concórdia)

Clesio Salvaro (Criciúma)

Sadi Inácio Bonamigo (Descanso)

Thyago Wanderlan Gnoatto Gonçalves (Dionísio Cerqueira)

Nerci Barp (Dona Emma)

Gilberto Angelo Lazzari (Faxinal dos Guedes)

Sidnei José Willinghofer (Flor do Sertão)

Gean Marques Loureiro (Florianópolis)

Jair da Silva Ribeiro (Frei Rogério)

Admir Edi Dalla Cort (Galvão)

Rodrigo Adriany David (Garuva)

Kleber Edson Wan-dall (Gaspar)

Luiz Antonio Chiodini (Guaramirim)

Claudio Junior Weschenfelder (Guarujá do Sul)

Luiz Clovis Dal Piva (Guatambú)

Gianfranco Volpato (Ibicaré)

Adriano Poffo (Ibirama)

Erico de Oliveira (Ilhota)

Rosenvaldo da Silva Júnior (Imbituba)

André Luiz Moser (Indaial)

Clori Peroza (Ipuaçu)

Jean Carlos Nyland (Iraceminha)

Neuri Meurer (Irati)

Volnei Morastoni (Itajaí)

Nilza Nilda Simas (Itapema)

Marlon Roberto Neuber (Itapoá)

João Batista Mezari (Jacinto Machado)

Antídio Aleixo Lunelli (Jaraguá do Sul)

Dioclesio Ragnini (Joaçaba)

Augusto Cesar Nascimento Loureiro (Jupiá)

Sérgio Luiz Calegari (Lacerdópolis)

Antonio Ceron (Lages)

Douglas Fernando de Mello (Lebon Régis)

Vitor Norberto Alves (Leoberto Leal)

Marcionei Hillesheim (Lontras)

Marcos Pedro Veber (Luiz Alves)

Armindo Sesar Tasse (Massaranduba)

Eder Mattos (Meleiro)

Valdir Rubert (Mondaí)

Sonia Salete Vedovatto (Monte Carlo)

Jean Carlos Medeiros de Souza (Monte Castelo)

Agenor Coral (Morro da Fumaça)

Rogério José Frigo (Nova Veneza)

Vanderlei Sanagiotto (Novo Horizonte)

Jorge Luiz Koch (Orleans)

Nevio Antonio Mortari (Paial)

Cleomar José Mantelli (Palma Sola)

Fernanda de Souza Córdova (Palmeira)

Dair Jocery Enge (Palmitos)

Luiz Henrique Saliba (Papanduva)

Nadir Carlos Rodrigues (Paulo Lopes)

Aquiles José Schneider da Costa (Penha)

Deyvisonn da Silva de Souza (Pescaria Brava)

Mário Afonso Woitexem (Pinhalzinho)

Olmir Paulinho Benjamini (Piratuba)

Ércio Kiek (Pomerode)

Alceu Alberto Wrubel (Ponte Serrada)

Emerson Luciano Stein (Porto Belo)

Eliseu Mibach (Porto União)

Oscar Gutz (Pouso Redondo)

Nelson Virtuoso (Presidente Getúlio)

Edilson Miguel Volkweis (Princesa)

Silvano de Pariz (Quilombo)

Cleci Aparecida Veronezi (Rancho Queimado)

José Humberto Rothbarth Thomé (Rio do Sul)

Renaldo Mueller (Riqueza)

Alessandra Aparecida Garcia (Santa Cecília)

Salésio Wiemes (Santa Rosa de Lima)

Julcimar Antônio Lorenzetti (Santiago do Sul)

Rudi Miguel Sander (São Carlos)

Clézio José Fortunato (São João do Itaperiú)

Moacir Francisco Teixeira (São João do Sul)

Giovani Nunes (São Joaquim)

Rafael Caleffi (São Lourenço do Oeste)

Robson Jean Back (São Martinho)

Wilson Trevisan (São Miguel do Oeste)

Edemilson Canale (Seara)

Derli Antônio de Oliveira (Tigrinhos)

Elói Mariano Rocha (Tijucas)

Roberto Biava (Timbé do Sul)

Jorge Augusto Krüger (Timbó)

Luiz Divonsir Shimoguiri (Três Barras)

Clesio Bardini de Biasi (Treze de Maio)

Geovana Gessner (Trombudo Central)

Joares Carlos Ponticelli (Tubarão)

Evandro Frigo Pereira (Urupema)

Luis Gustavo Cancellier (Urussanga)

Volmir Felipe (Vargeão)

Milena Anderson Lopes Becher (Vargem)

Dorival Carlos Borga (Videira)

Bento Francisco Silvy (Vitor Meireles)

Cesar Panini (Witmarsum)

Não reeleitos

Antonio José Bissani (Água Doce)

Gilberto Orlando Dorigon (Angelina)

Laudir Pedro Coelho (Anitápolis)

Valter Marino Zimmermann (Barra Velha)

Vilmar José Neckel (Bom Retiro)

Moacir Montibeler (Canelinha)

Ondino Ribeiro de Medeiros (Celso Ramos)

Ademir Madella (Coronel Martins)

Simoni Mercia Mesch Nones (Doutor Pedrinho)

Claudete Gheller Mathias (Fraiburgo)

Volnei Antonio Schmidt (Ipumirim)

Silvio Antonio Lemos das Neves (Irani)

Jairo Luiz Sartoretto (Itá)

Jorge Welter (Itapiranga)

Mauro Vargas Candemil (Laguna)

Valdir Fontanella (Lauro Muller)

Genir Loli (Lindóia do Sul)

Valmor Pedro Kammers (Major Gercino)

Adilson Barella (Marema)

Marciano Mauro Pagliarini (Nova Itaberaba)

Valdecir Antônio Casagrande (Paraíso)

Jonas Gomes de Souza (Passo de Torres)

Leomar Ribeiro Listoni (Passos Maia)

Juares Bet (Planalto Alegre)

Roberto Molin de Almeida - Beto (Ponte Alta do Norte)

Ronaldo Domingos Loss (Rio das Antas)

Julio Cesar Ronconi (Rio Negrinho)

Thiago Costa (Rio Rufino)

Valquíria Schwarz (Santa Terezinha)

Magno Bollmann (São Bento do Sul)

Adeli José Riffel (São Bernardino)

Ricardo de Souza Carvalho (São Bonifácio)

Elieza Comachio (São Domingos)

Fernando Bisigo (São João do Oeste)

Vilmar Schmaedecke (São Miguel da Boa Vista)

Ernei José Stahelin (São Pedro de Alcântara)

Darci Cerizolli (Serra Alta)

Ari José Galeski (Timbó Grande)

Jaimir Comin (Treviso)

Antônio Zilli (Urubici)

Alcides Mantovani (Zortéa)



Eleições
15 Novembro 2020 23:10:00

Cleide Kamchen é a vereadora eleita mais votada e com isso a Câmara volta a ter uma representante mulher

$artigoImagemTitulo

Depois de seis horas do término das eleições, o TSE disponibilizou a apuração dos votos e finalmente foram conhecidos os nomes dos nove vereadores que comporão a Câmara de Vereadores de Pomerode nos próximos quatro anos. Confira os candidatos eleitos, partido e número de votos:

Cleide Kamchen- Podemos - 874 votos
Sirio Jandre - PSD - 869 votos
Geliandro Ribeiro - Podemos - 837 votos
Jean Nicoletto - PSDB - 541 votos
Professor Lula - PSDB - 510 votos
Márcio Scheidemantel - MDB - 395 votos
Horst Lemke - DEM -375 votos
Dr. Marco Desessards - PP - 363 votos
Cleyton Utech "Bolota" - Patriota - 300 votos

O TSE disponibilizou uma nota oficial justificando a lentidão no processo de totalização dos votos. Segundo eles, os dados foram remetidos normalmente pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e recepcionados normalmente pelo banco de totalização, que está somando o conteúdo de forma mais lenta que o previsto. Os técnicos trabalharam para retomada mais rápida do processo de divulgação.
Para conferir os resultados, acesse: https://resultados.tse.jus.br/oficial/#/eleicao;e=e426;uf=sc;mu=82597/resultados

Eleição proporcional: por que o vereador mais votado nem sempre é eleito?
Uma questão que sempre deixa os eleitores em dúvida é a forma como são definidos os vereadores eleitos. Como o resultado é obtido através da eleição proporcional, é preciso levar em conta a votação alcançada por toda a nominata do partido, ou seja, são somados os votos alcançados por todos os candidatos do mesmo partido.
Na prática, é o partido que recebe as vagas e não o candidato. No caso, o eleitor escolhe um dos concorrentes apresentado por um partido. Os eleitos serão os candidatos mais votados entre os partidos que conseguirem um número mínimo de votos.
O cálculo é feito a partir dos chamados Quocientes Eleitoral (QE) e Partidário (QP). O QE é definido pela soma do número de votos válidos (votos de legenda e votos nominais, excluindo-se os brancos e os nulos), dividida pelo número de cadeiras em disputa.
Somente os partidos que atingem o QE têm direito a alguma vaga. A partir daí, analisa-se o QP, que é o resultado do número de votos válidos obtidos pelo partido isolado ou pela coligação dividido pelo QE. O saldo da conta corresponde ao número de cadeiras a serem ocupadas. Havendo sobra de vagas, divide-se o número de votos válidos do partido pelo número de lugares obtidos mais 1. Quem alcançar o maior resultado assume a cadeira restante.
Outro ponto que difere das últimas eleições é que um candidato bem votado ainda pode puxar outros sem tantos votos, mas todos eles serão da mesma legenda. Uma regra em vigor desde 2018, contudo, define que só podem ser eleitos aqueles que tiverem votação igual ou superior a 10% do quociente eleitoral (divisão do total de votos válidos da eleição pelo número de vagas).


Eleições 2020
15 Novembro 2020 20:55:00

Ele se tornou o primeiro prefeito reeleito em mandato consecutivo da história da cidade

$artigoImagemTitulo

As eleições municipais desse domingo, dia 15, mostraram que o desejo da maioria dos votantes é de continuidade. Ércio Kriek, da coligação "Pomerode, a nossa maior bandeira", formada pelos partidos do atual governo (DEM, PSDB, PP e PSD), continua à frente do Executivo por mais quatro anos. Ele tem como vice-prefeito Chico Hass.

Perfil 

Nascido em Pomerode, em 11/06/1969. É filho de Leopoldo e Lilli Kriek. É formado em Técnico de Contabilidade e Administração de Empresas pela FURB. Casado com Salete Busarello e pai de Paola.  

Iniciou a trajetória política aos 22 anos, no mandato de 1993 a 1996, quando foi eleito vereador pela primeira vez. Ocupou o cargo de vice-prefeito na gestão de Magrit Krueger, entre os anos de 2001 a 2004. Exerceu o cargo de Secretário Municipal de Administração e Fazenda.  

Foi eleito prefeito de Pomerode pela primeira vez nas eleições de 2004, desempenhando a função entre 2005 e 2008 ao lado da vice-prefeita, Ivone Spranger. De 2009 a 2012, foi diretor do Samae. Em 2016 foi eleito prefeito de Pomerode pela segunda vez, tendo como vice Gladys Sievert, mandato que iniciou em 2017 e se encerra em dezembro desse ano. Nesse período, atuou paralelamente nas organizações representativas municipais junto ao estado de Santa Catarina (Ammvi, Fecam e Cimvi).  

Resultado oficial: 

- Ércio Kriek: 6.693 votos - 38,33% 

- Rafael Ramthun: 5.044 votos - 28,89% 

- Frank Volkmann: 3.388 votos - 19,40% 

- Jair Klebber: 1.901 votos - 10,89% 

- Beto Ramlow: 435 votos - 2,49%


Eleições 2020
14 Novembro 2020 09:19:00

Todos devem ficar atentos às mudanças motivadas pela pandemia do coronavírus

$artigoImagemTitulo

No dia 15 de novembro de 2020, mais de cem candidatos a vereador e cinco chapas a prefeito e vice disputarão a preferência do eleitor pomerodense nas urnas. De acordo com dados oficiais do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE), 24.557 pomerodenses estão aptos a votar para decidir quem comandará e quem fiscalizará o destino da cidade nos próximos quatro anos.

No entanto, todos devem estar atentos para que o exercício do voto aconteça de maneira segura e sem nenhum tipo de transtorno. Em virtude da pandemia da Covid-19, uma série de medidas foi adotada pela Justiça Eleitoral para oferecer mais segurança aos eleitores e também de quem trabalha durante as eleições.

Dentre as regras estão o uso obrigatório de máscaras e a orientação de manter o distanciamento social. Além disso, o horário compreendido entre 7h e 10h é destinado, preferencialmente, aos maiores de 60 anos. Também há indicação de que cada eleitor leve sua própria caneta para assinatura. Confira abaixo todo o protocolo que deve ser seguido no dia 15 de novembro e tire todas as dúvidas. As informações são da Justiça Eleitoral, reforçadas pelo Cartório da 55ª Zona Eleitoral (Pomerode e Rio dos Cedros).

Veja também:

Saiba quem são os candidatos a vereador de Pomerode
Pomerode possui cinco candidatos na disputa ao cargo de prefeito
Confira os locais de votação 
Baixe os aplicativos da Justiça Eleitoral e fique conectado
Saiba como justificar a ausência se não puder votar

Uso de máscara

O eleitor deve usar máscara desde o momento que sair de casa até a volta. As pessoas só podem entrar nas Seções Eleitorais se estiverem usando a máscara. Os cartórios eleitorais receberam um excedente de máscara que pode ser distribuído aos eleitores que chegarem para votar sem máscara. Caso o eleitor insista em não utilizar a máscara, o orientação é que os responsáveis pela Sessão recorram à autoridade policial.

Aglomeração

O distanciamento social de 1 metro deve ser observado por todos e durante todo o tempo. Tanto nas filas (respeitando as marcas sinalizadas com adesivos no chão) quanto dentro dos locais de votação. Os eleitores devem também evitar contato físico, como abraços e apertos de mão. E permanecer nos locais de votação apenas o tempo suficiente para votar, evitando conversas nos corredores ou halls das seções eleitorais. Caso isto não seja respeitado após orientação expressa, pode ser necessário recorrer à autoridade policial.

Levar caneta

Se possível o eleitor deve levar a própria caneta para assinar o caderno de votação. Caso não possa levar, o caderno deve ser assinado com a caneta reservada pelos mesários para este fim, previamente e posteriormente higienizada borrifando álcool 70% líquido e promovendo a limpeza com papel toalha.

Se não puder assinar

Será feita a coleta da impressão digital com uso da almofada para carimbo. O eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel antes e depois do uso da almofada.

Febre no dia da eleição

Os eleitores que apresentarem febre ou tenham sido diagnosticados com Covid-19 nos 14 dias anteriores à data da eleição não devem comparecer à votação. Caso compareçam, devem ser orientados a retornar para casa o mais rapidamente possível, assegurando que será permitida a posterior justificativa da ausência de voto por esse motivo.

Medição da temperatura

Não será utilizada a medição de temperatura dos eleitores porque esta medida causaria provável aumento das filas e maior risco de aglomerações. Além disto a implementação desta medida em todos os locais de votação no Brasil exigiria gasto elevado de recursos públicos e não seria capaz de detectar indivíduos infectados que sejam assintomáticos ou estejam em período de incubação.

Mesário

Se apresentar febre, o mesário deve ser orientado a não sair de casa e comunicar imediatamente a sua zona eleitoral. Se apresentar febre durante os trabalhos, deve retornar imediatamente para casa, ficar em isolamento e buscar assistência médica.

Eleitores acompanhados de crianças

Se possível, o eleitor deve comparecer sozinho ao local de votação, evitando levar crianças e acompanhantes. Se houver mais de um adulto com a criança, deve ser aconselhado o revezamento entre estes, de modo que um dos adultos fique do lado de fora da Seção Eleitoral com a criança enquanto o outro vota e vice-versa.

Documento de identificação e assinatura

A identificação biométrica foi desabilitada neste pleito, sendo substituída pela apresentação de documento oficial com foto e assinatura do caderno de votação. O eleitor deve mostrar seu documento oficial com foto, ou o e-título no celular, esticando os braços em direção ao mesário, que verificará os dados de identificação à distância. Mas, se houver dúvida na identificação, o mesário pedirá ao eleitor que dê dois passos para trás e abaixe brevemente a máscara.

Biometria

A identificação biométrica do eleitor foi desabilitada, por duas razões: reduzir a aglomeração e formação de filas de eleitores e reduzir os pontos de contato do eleitor com objetos e superfícies, já que a higienização constante do leitor biométrico poderia danificar o aparelho.

A exigência de assinatura do caderno de votação pelo eleitor se deu para equilibrar duas preocupações relevantes da Justiça Eleitoral: dar prioridade à saúde dos eleitores e à segurança sanitária do processo de votação e manter a segurança do processo de votação, garantindo a devida identificação do eleitor, já que as assinaturas no caderno de votação podem ser posteriormente auditadas para confirmação da sua autenticidade.

Urna eletrônica

Não se deve fazer nenhum tipo de higienização na urna. Passar álcool ou outro tipo de desinfetante pode fazer com que ela sofra danos. A higienização da urna somente será feita por técnicos designados pelo TRE.

Alimentos e bebidas

Nos locais de votação, não é permitido se alimentar, beber ou fazer qualquer outra atividade que exija retirada da máscara.

Saiba como será o fluxo de votação

1. O eleitor entra na seção eleitoral e se posiciona na frente da mesa receptora de votos, respeitando o distanciamento mínimo de 1 (um) metro conforme marcação de fita adesiva;
2. Para evitar contato com o mesário, o eleitor exibe o seu documento oficial com foto, erguendo o braço em direção ao mesário;
3. O mesário localiza o nome do eleitor no caderno de votação e lê em voz alta o número do título do eleitor para que o presidente digite esse dado no terminal do mesário. O presidente lê em voz alta o nome do eleitor que aparece no terminal do mesário e o eleitor confirma que é ele;
4. O eleitor guarda o seu documento de identificação;
5. O eleitor higieniza as mãos com álcool em gel;
6. O eleitor assina o caderno de votação (de preferência, com a sua própria caneta). Caso o eleitor não possa assinar o caderno de votação, será feita a coleta da impressão digital com uso da almofada para carimbo. O eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel antes e depois do uso da almofada;
7. Se precisar do comprovante de votação, o eleitor solicita ao mesário antes de se dirigir à cabine de votação;
8. Quando a urna for habilitada, o eleitor vai à cabine de votação;
9. O eleitor digita os números dos seus candidatos e aperta a tecla "confirma" após cada voto;
10. Após votar, o eleitor higieniza as mãos com álcool em gel novamente e se retira da seção eleitoral.

Luvas e máscaras

Não foi recomendado o fornecimento de luvas para mesários ou eleitores. Ao invés do uso de luvas, a Justiça Eleitoral fornece condições para a higienização frequente das mãos com álcool em gel, de modo a garantir a descontaminação das mãos antes e depois do contato com o teclado da urna eletrônica e com outros objetos e superfícies. Desse modo, evitam-se o desperdício de recursos, a perda de oportunidades para higiene das mãos e os riscos de transmissão causados pelo uso e/ou descarte inadequado de luvas. Já quanto às máscaras, os mesários receberão quantidade suficiente para que sejam substituídas a cada 4 (quatro) horas de utilização.

Descarte de máscaras

O mesário e/ou apoio logístico deverá guardar as máscaras substituídas ao longo do dia na mesma embalagem do material que lhe foi entregue e juntar aos seus pertences pessoais, para tão somente efetuar o descarte no lixo do banheiro de sua residência, ao final do dia. Já os eleitores devem evitar descartar máscaras no lixo regular existente nas seções eleitorais, por conta do grande volume de resíduos produzidos e possíveis danos à coleta seletiva local e à reciclagem. Prevendo casos em que seja inevitável o descarte do material in loco, deve ser disponibilizada lixeira com tampa exclusiva para o recolhimento das máscaras, evitando a mistura com materiais recicláveis. Caso haja impossibilidade de recipiente exclusivo, deve-se orientar o eleitor para que o descarte seja realizado nas lixeiras dos banheiros, inserindo a máscara em invólucro antes do descarte (saco de papel, plástico ou envolto em papel higiênico) e higienização imediata das mãos com agua e sabão ou álcool gel 70%.

Horário preferencial (7h às 10h)

Os eleitores que não se encontram na faixa etária de risco (acima de 60 anos) não devem ser estimulados a votar durante essas horas iniciais. Eventuais acompanhantes ou outros eleitores com idade inferior a 60 anos que cheguem aos locais de votação nesse período não serão impedidos de votar, mas deverão aguardar ao final da fila ou em fila separada, respeitando a preferência.

Medidas tomadas para proteção dos mesários

Fornecimento de máscaras de proteção facial em quantidade suficiente para que sejam substituídas a cada quatro horas; fornecimento de viseiras plásticas (face shields); fornecimento de álcool em gel de uso individual para higienização das mãos; fornecimento de álcool 70% para higienização das superfícies (mesas e cadeiras) e objetos (canetas) na seção eleitoral; estabelecimento de distanciamento mínimo de um metro entre mesários e eleitores, que deve ser demarcado preferencialmente mediante o uso de fitas adesivas no chão.

Medidas tomadas pela Justiça Eleitoral para proteção dos eleitores

Fornecimento de álcool em gel para as seções eleitorais em quantidade que permita que cada eleitor higienize as mãos antes e depois de votar; obrigatoriedade do uso de máscaras nas seções eleitorais e nos locais de votação; recomendação de que os eleitores, quando possível, levem a própria caneta para assinatura do caderno de votação e, quando isto não acontecer, higienização pelos mesários das canetas disponíveis para os eleitores que precisarem; fornecimento de álcool 70% para higienização das superfícies (incluindo mesas e cadeiras) e dos objetos (incluindo canetas) na seção eleitoral.

Fiscalização

É de responsabilidade da Vigilância Sanitária Municipal, compartilhada com a Vigilância Sanitária Regional, Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar fiscalizar os locais com vistas a garantir o cumprimento das medidas sanitárias exigidas.

Eleitor com deficiência poderá votar acompanhado

O eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida poderá contar com o auxílio de uma pessoa de sua confiança na hora de votar no próximo domingo, 15 de novembro, mesmo que não tenha realizado pedido formal antecipadamente ao juiz eleitoral. O presidente da mesa receptora de votos será o responsável por verificar se a medida é imprescindível. Nesses casos específicos, uma segunda pessoa será autorizada a ingressar na cabine e poderá, inclusive, digitar os números na urna. No entanto, essa pessoa não pode estar a serviço da Justiça Eleitoral nem de partido político ou coligação, de acordo com o Art. 101 da Resolução TSE nº 23.611 de 2019.


Política
12 Novembro 2020 14:35:00

Última parte da série especial abre espaço para que eleitores conheçam ainda melhor os candidatos

$artigoImagemTitulo

A poucos dias das eleições municipais, o Testo Notícias chega à última parte da série especial que teve por objetivo possibilitar aos eleitores conhecerem as iniciativas das cinco chapas que estão concorrendo ao comando do Executivo pomerodense. O tema definido para a quarta semana é: perfil. Cada candidato possui um espaço assegurado, e delimitado, para versar sobre o assunto: apresente seu perfil e explique porque o eleitor deve confiar o voto a você.

As informações contidas em cada coluna são de responsabilidade do candidato, assim como a livre escolha dos temas indicados por ele como prioridades. Lembramos que a ordem das colunas respeita o critério alfabético, levando em conta a inicial do nome do candidato a prefeito (de A-Z). Tanto nesta quanto nas próximas edições, as chapas possuem um horário limite para enviar suas respostas. Além disso, é vedada a hipótese de ataques pessoais ou questionamentos entre os candidatos, que gerem debates.

Algumas observações 

- O número máximo de caracteres disponíveis para a resposta de cada candidato é de 2.200 (contando com os espaços), regra previamente comunicada a todos os candidatos. Ao exceder esse limite, o texto é cortado a partir do caractere seguinte, sem edição.

- A grafia contida nas respostas também é de responsabilidade de cada candidato. Os textos apenas são encaixados no projeto gráfico do jornal, respeitando a tipagem da fonte e demais itens.
Beto Ramlow e Profª Glória - Republicanos/PSC

Beto Ramlow, 46 anos, jornalista formado em gestão pública, de tradicional família pomerana a qual bisavô e avô ajudaram a levantar a Igreja de Testo Alto e á construção do primeiro Hospital intitulado na época Hospital Nossa Senhora da Glória, hoje HMRT-Hospital e Maternidade Rio do Testo; estudou na Escola Presidente Prudente de Morais, cuja qual terreno foi doado por seu pai e seu avô para este município. Morou e trabalhou na Alemanha, fez contato com a cidade de Torgelow que hoje é cidade co-irmã de Pomerode, e fez trabalhos voluntários para a cidade como parcerias entre a cidade de Greifswald e Pomerode. Trabalhou mais de 10 anos no segmento de comunicação, foi colunista do tradicional Jornal Pomeroder Zeitung e atuou na política ajudando tradicional partido local onde participou ativamente nas campanhas de 2008 e 2012, acreditando em mais trabalho em prol de Pomerode. Trabalhou no segmento de cultura e turismo na gestão 2013/2016, onde iniciou a 1° árvore de páscoa (Osterbaum 2013), Festival da Primavera e Kinderfest e atrações culturais no Teatro Municipal, e também Consultor Municipal trabalhando diretamente no gabinete do prefeito e trazendo projetos e recursos para Pomerode. Em outubro de 2014 Beto foi homenageado na cidade de Greifswald na Alemanha, pelo então prefeito Dr Arthur König por honra ao mérito. Em 2015 colocou a cidade de Pomerode dentro do mais importante convênio voltado para projetos de mudanças climáticas promovido pelo Governo da Alemanha. Ingressou no Partido Republicanos, o qual fez reestruturação em 2018 com a proposta de renovação e de total dedicação para tornar Pomerode uma cidade para todos, com mais oportunidades, melhores serviços e mais retorno para o contribuinte. Seu perfil é de trabalhar pela coletividade e justiça; fazer contas e gerenciar verbas e pessoas com gestão pró-ativa; mas acima de tudo ter um lado humano que não descansa enquanto houver injustiças e desigualdades; que luta por uma cidade melhor e mais justa; que é corajoso e determinado a ir atrás dos verdadeiros valores para ás famílias.

Ércio Kriek e Chico Hass - DEM/PSDB/PP/PSD

Caros pomerodenses. Chegou o momento de definir seu voto. Sou conhecido por meu otimismo, por meu amor à família, por meu engajamento social e comunitário, por meus princípios, valores e manifestações de fé. Nasci em Pomerode, em 11/06/1969. Sou filho de Leopoldo e Lilli Kriek. Vim de uma família humilde e muito trabalhadora. Tudo que conquistamos foi com muito empenho, dedicação, estudo e honestidade. Participar ativamente dos trabalhos na Igreja foi uma das heranças deixadas por meus pais, que preservo até hoje. Sou formado no curso Técnico de Contabilidade e em Administração de Empresas, pela FURB. Sou casado com Salete Busarello e o fruto da nossa união é a nossa filha Paola. Elas são o meu esteio, meu alicerce e minha base. Minha trajetória política teve início aos 22 anos, no mandato de 93 a 96, quando fui eleito vereador. Posteriormente, fui eleito como vice-prefeito, no mandato de 2001 a 2004, juntamente com a então prefeita, Magrit Krueger, primeira prefeita mulher da história de nossa cidade. Exerci o cargo de Secretário Municipal de Administração e Fazenda. No ano de 2004, lancei meu nome para concorrer ao cargo de prefeito, sendo eleito para o mandato de 2005/2008, ao lado da vice-prefeita, Ivone Spranger. De 2009 a 2012, fui Diretor do SAMAE, dando continuidade à minha luta para fazer de Pomerode uma cidade que caminha rumo à prosperidade. Nos últimos quatro anos, eleito novamente prefeito, tive ao meu lado Gladys Sievert. Fui ainda membro da diretoria dos Bombeiros Voluntários, participei da diretoria da APAE e fundador da primeira Associação de Moradores do Ribeirão Clara. Atuei nos últimos quatro anos, paralelamente ao posto de prefeito, nas organizações representativas municipais junto ao estado de Santa Catarina (AMMVI, FECAM e CIMVI). Orgulho-me de ter uma trajetória íntegra e por ter construído uma imagem inabalável nestas quase três décadas de vida pública. Transparência, ética, moral, honestidade e uma administração correta dos recursos públicos são características que sempre me acompanharam e jamais serão colocadas em segundo plano. Por isso, com toda tranquilidade, novamente coloco meu nome e esforço para lutar e trabalhar por Pomerode.

Frank Volkmann e Deoclides Corrêa - Podemos

Sou Frank Volkmann, candidato a prefeito de Pomerode.

Os serviços públicos prestados pelo município influenciam muito na vida das pessoas. Eu sempre fiz trabalhos voluntários, participei de associações e, como empreendedor, gerei emprego e renda, e sei das dificuldades. Quero deixar uma cidade melhor, pensando nas próximas gerações, não na próxima eleição. Esse desejo de ajudar o próximo e ser útil para a comunidade é o que me move.

Pomerode tem muitos problemas a serem resolvidos. O principal deles é o mau uso do dinheiro público, que acaba prejudicando a saúde e a educação da população.

Vamos cortar secretarias desnecessárias, agrupando suas atividades com outras pastas. Pomerode tem um número de secretarias bem maior que outros municípios deste porte. Cada Secretário recebe um salário de R$12 mil que, com encargos, custam mais de R$15 mil por mês ao município. Seria possível reduzir 5 secretarias, igualando o número de pastas a municípios mais enxutos. Só aí já teríamos uma economia de R$1 milhão por ano.

Com esse dinheiro conseguimos reduzir a falta de 200 vagas de creche. São 200 crianças sem acesso ao convívio sócio-educativo, importante para o desenvolvimento infantil, e muitas famílias prejudicadas.

E o valor que a cidade gastou com publicidade local em 2019, que supera R$1,5 milhão, quando somados Prefeitura, SAMAE e Câmara de Vereadores, pode ser melhor aplicado.

Atualmente 4 mil pomerodenses estão esperando na fila para uma consulta ou exame médico. Alguns estão esperando há mais de dois anos. Imagine você ter uma doença que pode ser tratada e ficar dois anos esperando pelo diagnóstico ou pelo tratamento!

Se a prefeitura quisesse zerar essa fila, poderia licitar consultas e exames, como vários municípios fazem, e isso custaria menos de R$1 milhão.

O Prefeito decide onde vai gastar o dinheiro de Pomerode. Enquanto elegermos pessoas que priorizam cabides de empregos, compromissos assumidos com coligações, ou propaganda para tentarem se reeleger, vai continuar faltando dinheiro para a saúde e educação.

Eu não tenho rabo preso, e quero usar o dinheiro para o benefício do pomerodense.

Conto com seu apoio. Vote 19, Frank e Deoclides.

Jair Klebber e Marcos Dallmann - MDB

Sou Jair Klebber, uma verdadeira renovação na política. Possuo experiência em saúde, educação e gestão pública. Tenho formação na área da Educação onde atuo há mais de 20 anos. Já atuei também na Enfermagem do HMRT, Assistência Social, Recursos Humanos e Secretaria de Governo. Como chefe de Gabinete sou reconhecido como o mais atuante que Pomerode já teve. Sou uma pessoa determinada, guerreira, ponderada, que sabe planejar e analisar as consequências dos atos.

Em nosso Plano de Governo elencamos como principais bandeiras o Diálogo, Ouvir a Comunidade e Se colocar no lugar do outro. Quero ser Prefeito para apresentar um trabalho que atenda aos interesses da sociedade. Faremos um mandato de resgate do crescimento, de obras e de respeito, ouvindo a população. Sei da importância de montarmos uma equipe qualificada e construirmos projetos bem estruturados para captar recursos junto ao governo Federal e Estadual. Os recursos existem, basta ter expertise para consegui-los. Nosso projeto é viabilizar investimentos visando modernizar todos os segmentos da cidade, com bons programas para o interior e para o centro.

Não podemos ignorar as críticas, pois fazem parte do espírito democrático. De forma individual, ninguém consegue fazer nada. Com este isolamento criado nos últimos anos, foi cerceada a possibilidade dos cidadãos e das entidades de terem possibilidade de sugerir programas e boas ideias. Por isso, o diálogo com todas as entidades e a sociedade civil organizada será um dos grandes marcos de nossa gestão. O diálogo com todos, independentemente de partido ou ideologia, será o nosso grande aliado. Eu penso que, quem tem um projeto político não pode pensar contra quem for o eleito. O que estamos fazendo é propor para o nosso Município o melhor, o correto e o que atende aos interesses do povo. Sem isso, não tem sentido ser candidato. Para encerrar, acredito no voto consciente. A avaliação dos candidatos é uma arma importantíssima no enfretamento à corrupção, ao desmando, à coisa malfeita, à falta de capacidade administrativa, tão maléficos ao bem da coletividade.

Para o bem de Pomerode e de sua gente, no dia 15, vote 15, Jair e Marcos - Pomerode em boas mãos.

Rafael Ramthun e Neusa Stoll - Patriota

Caros leitores, munícipes de Pomerode, dia 15 de novembro 2020, está se aproximando, data esta que você fará a diferença e decidirá futuro de seu lar. Venho aqui de maneira humilde, transparente mostrar a você o que nos motiva a participar deste pleito eleitoral:

- Oferecer um atendimento qualificado, de forma a respeitar e resolver as necessidades dos munícipes de Pomerode;

- Promover uma gestão participativa, abrindo espaços para que os munícipes de Pomerode participem ativamente da gestão, de forma que a tomada de decisões e a definição de prioridades sejam ações partilhadas entre poder público e sociedade civil de Pomerode;

- Absorver e sistematizar as demandas da população nas áreas de saúde, educação e segurança pública;

- Promover igualdade social por meio das políticas públicas;

- Saber o momento certo de terceirizar atividades buscando promover economia ao cofre do município Pomerode bem como os dos munícipes Pomerode, garantindo a melhor qualidade dos serviços prestados;

Caro leitor, nossa campanha foi feita de maneira transparente, limpa, sem fundo partidário, chapa pura, sem coligações, sem promessas. Obtivemos apoio de pessoas idôneas, que assim como nós lutam por uma Pomerode melhor. Estamos aqui pedindo também seu apoio e o seu voto de confiança para mostrar que somos capazes de conduzir nosso município, tornando ele o melhor lugar para se viver.

Pomerode acima de tudo!





Orientação
12 Novembro 2020 14:25:00

Em Santa Catarina, não serão instaladas urnas específicas para justificativa no dia da eleição

$artigoImagemTitulo

Nesse ano, uma nova funcionalidade foi posta à disposição do eleitor em razão da Covid-19. Caso o eleitor esteja fora do domicílio eleitoral, é possível justificar a ausência no próprio dia da votação, 15 de novembro, das 7h às 17h.

O procedimento estará disponível exclusivamente pelo aplicativo e-Título, através de uma ferramenta de georreferenciamento que permitirá a justificativa de quem estiver fora da cidade na qual vota no dia do pleito. Em Santa Catarina, não serão instaladas urnas específicas para justificativa no dia da eleição.

Para justificar o voto pelo e-Título, o eleitor deve seguir os passos: baixar o aplicativo - que é disponibilizado gratuitamente nas plataformas Google Play e App Store - e realizar o cadastro na plataforma. Com o registro feito, basta ir em "mais opções" e depois em "justificativa de ausência".

Nos 60 dias seguintes ao dia da votação, o eleitor faltante ou impossibilitado para o exercício do voto (por motivo de doença, viagem ou outra situação relevante) poderá justificar a ausência pelo aplicativo e-Título ou pelo sistema Justifica, disponível na internet.

Nesses casos, será exigida a apresentação de documentos que comprovem o motivo da ausência. Após esse prazo, o eleitor faltante ficará sujeito à multa (correspondente a R$3,51 para cada turno). Para quem estiver fora do país no dia da eleição, a justificativa poderá ser encaminhada a qualquer tempo, até 30 dias a partir do retorno ao país.


Na palma da mão
12 Novembro 2020 14:13:00

Saiba como acessar informações sobre o pleito com agilidade e segurança

$artigoImagemTitulo

OTribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que para as Eleições 2020, estão disponíveis cinco aplicativos que visam conferir mais transparência e praticidade ao processo eleitoral. São eles: Boletim na Mão, Mesário, e-Título, Pardal e Resultados. Todos estão disponíveis nas plataformas Android e IOS, e podem ser obtidos gratuitamente nas lojas virtuais Google Play e App Store.

Boletim na Mão

Por meio do aplicativo Boletim na Mão, qualquer cidadão pode obter os resultados apurados nas urnas diretamente do seu dispositivo móvel. Desenvolvido pela Justiça Eleitoral, o app fornece ao eleitor, de forma rápida e segura, todo o conteúdo dos Boletins de Urna (BU) impressos ao final dos trabalhos da seção eleitoral. O BU é o documento que contém o total dos votos recebidos pelos candidatos em cada seção.

Com o celular aberto no aplicativo, o eleitor pode "ler" o código QR Code impresso no boletim das seções eleitorais de seu interesse e conferir, posteriormente, se os dados coletados correspondem àqueles totalizados e divulgados posteriormente pelo TSE. Não é necessário conexão com a internet para a leitura do QR Code contido no documento impresso.

Resultados

O aplicativo Resultados permite aos cidadãos acompanharem o andamento do processo de totalização das eleições. Com a ferramenta, é possível seguir a contagem dos votos em todo o Brasil e visualizá-la a partir de consulta nominal, conferindo o quantitativo de votos computados para cada candidato.

A nova versão lançada pelo TSE traz inúmeras novidades em relação à anterior. Entre as mudanças, está o aprimoramento do layout do sistema, que aparece completamente renovado com a apresentação das fotos de todos os candidatos que disputam a eleição, além da funcionalidade de exibição do BU de todas as seções eleitorais.

Mesário

O aplicativo Mesário, que reúne informações para quem foi convocado ou se voluntariou para atuar como colaborador nas eleições, existe desde 2016. A ferramenta contém instruções gerais sobre a atividade do mesário na seção eleitoral e tem a função principal de treinar o cidadão que vai prestar esse serviço no dia do pleito, de forma simples e rápida.

e-Título

O e-Título consiste na via digital do título eleitoral. O app informa o endereço do local de votação e fornece informações sobre a situação eleitoral. Caso o eleitor já tenha feito o cadastramento biométrico e tiver o aplicativo e-Título, pode utilizá-lo para comprovar sua identidade no dia das eleições. Os eleitores que não fizeram o cadastramento biométrico também podem utilizar o e-Título, mas, nesse caso, precisam levar um documento de identificação com foto no dia da votação.

Entre as vantagens de utilizar o aplicativo estão ainda as de emitir as certidões de quitação eleitoral e de crimes eleitorais, o que pode ser obtido a qualquer momento, até mesmo no dia da eleição. Os eleitores que estiverem fora do seu domicílio eleitoral no dia da eleição poderão utilizar o e-Título para justificar sua ausência. O TSE liberou, no dia 30 de setembro, uma atualização do aplicativo que permite realizar justificativa pelo celular ou tablet e, com isso, poderão ser resolvidas pendências existentes com a Justiça Eleitoral.

Pardal

O objetivo do Pardal é incentivar os cidadãos a atuarem como fiscais da eleição no combate à propaganda eleitoral irregular. O aplicativo possibilita informar tais irregularidades em tempo real.

Após baixar a ferramenta, o cidadão poderá fazer fotos ou vídeos e enviá-los para a Justiça Eleitoral. O estado informado pelo denunciante como local da ocorrência ficará encarregado de analisar as denúncias. Além do aplicativo móvel, a ferramenta tem uma interface web.


Pomerode
12 Novembro 2020 14:05:00

$artigoImagemTitulo

No próximo domingo, dia 15 de novembro, os mais de 24 mil eleitores de Pomerode estarão distribuídos em 20 locais de votação. Ao todo são 71 Sessões eleitorais. Houve ao menos uma alteração que merece atenção, as sessões que antes tinham como local a Unidade de Educação de Jovens e Adultos (Ueja), foram transferidas para o CEIM Ruth Koch, na Rua 15 de Novembro, devido a uma solicitação do poder público municipal.


Divulgação/

Confira os locais de votação espalhados por Pomerode. A lista é disponibilizada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina com data de processamento de 1º de novembro de 2020. Nela é possível acompanhar qual o local correto pelas sessões eleitorais. No entanto, se ainda tiver dúvidas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem uma ferramenta que permite a consulta dos números do título, da zona eleitoral e também do endereço da seção de votação. Para isso, o eleitor pode acessar o endereço eletrônico: www.tse.jus.br/eleitor/titulo-e-local-de-votacao/consulta-por-nome. É preciso fornecer o nome completo, data de nascimento e nome da mãe.





Endereço: Avenida 21 de Janeiro, 1845, Centro - Pomerode SC
Fone: (47) 3387-6420 | Whatsapp: (47) 99227-2173 | jornalismo@testonoticias.com.br
Sobre o jornal | Facebook | Instagram | YouTube