Revolta

Governo adia reunião para negociação salarial e revolta militares

Segundo Aprasc, diretores regionais de todo o Estado se deslocaram para participar do encontro

Foto: Divulgação/Aprasc

Nesta terça-feira (18) a Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc) e o governo do Estado tinham uma reunião marcada para discutir as perdas inflacionárias da categoria, mas o encontro foi adiado pela Secretaria de Administração para esta sexta-feira (21).

O cancelamento gerou a revolta da entidade, que deslocou diretores regionais, com custo para a instituição. "Diretores de todas as regiões, como extremo-oeste, viajaram só para acompanhar as negociações. Isso foi um desrespeito com a categoria, que agora reforça ainda mais sua mobilização. Não aceitamos o pacote indecente do governo e vamos lutar por nossos direitos", destacou o presidente da Aprasc, João Carlos Pawlick.  

Os militarem vem se mobilizando desde outubro pedindo a reposição salarial, mas até agora as negociações não avançaram. O governo apresentou 12,5% de reajuste, abaixo dos 37% que os praças alegam ter perdido nos últimos seis anos.


LEIA TAMBÉM



O fato aconteceu por volta das 20h de domingo, dia 5


Um dos ocupantes ficou ferido e precisou ser encaminhado ao HMRT


O fato aconteceu na garagem de um apartamento




Endereço: Avenida 21 de Janeiro, 1845, Centro - Pomerode SC
Fone: (47) 3387-6420 | Whatsapp: (47) 99227-2173 | jornalismo@testonoticias.com.br
Sobre o jornal | Facebook | Instagram | YouTube