Aniversário
24 Setembro 2020 13:15:00

A transmissão acontece sábado, dia 26, a partir das 19h

$artigoImagemTitulo

Um dos grupos de dança folclórica mais antiga do Brasil, o Alpino Germânico, está completando, no dia 29 de setembro, 52 anos de história. A data foi comemorada nos últimos anos com eventos realizados em Pomerode e, desta vez, não poderia ser diferente. Por isso, o grupo irá realizar uma live para celebrar mais um ano da fundação.

A transmissão acontecerá no sábado, dia 26, a partir das 19h nos canais do Alpino Germânico (Youtube e Facebook). Segundo o integrante do grupo, André Cristiano Siewert, a live traz conversas com ex-integrantes, fundadores, participantes atuais e pessoas simpatizantes sobre toda a história vivida nos 52 anos. Além disso, também contará com apresentação da banda Hausmusikanten. E claro, o grupo irá dançar em alguns momentos durante a noite.

Esse evento também tem o objetivo de arrecadar dinheiro para a viagem do grupo à França e Itália, para participar do Maior Festival Folclórico do Mundo. Por motivos da pandemia, eles não conseguiram ir em abril deste ano e foi remarcada para setembro de 2021. Durante a transmissão, um QR Code será exposto na tela, direcionando para o site da Vakinha.


Cultura
23 Setembro 2020 16:19:00

$artigoImagemTitulo

Nesta terça-feira (22) iniciou o período para trabalhadores do setor cultural solicitarem o auxilio emergencial disponibilizado pela Lei Aldir Blanc. Os recursos poderão ser utilizados para pagamento de renda emergencial mensal aos trabalhadores da cultura (em parcelas de R$ 600) e subsídio mensal para manutenção de espaços artísticos e culturais (entre R$ 3 mil e R$ 10 mil).

O prazo para fazer a solicitação vai até 9 de outubro. No total, a Lei irá disponibilizar R$ 97,6 milhões em recursos. Deste montante, R$ 45 milhões serão destinados ao governo do Estado, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), e outros R$ 52 milhões serão encaminhados diretamente aos municípios. 

O prazo para pagamento depende das solicitações, que terão os dados validados pelo Dataprev e pelo governo do Estado. A expectativa é que esse processo levará cerca de 15 dias úteis. O início dos pagamentos está previsto para outubro, com parcelas retroativas a junho.

A Lei Aldir Blanc também permite utilizar os valores em iniciativas de fomento cultural como editais, chamadas públicas, prêmios, aquisição de bens e serviços vinculados ao setor cultural e outros instrumentos destinados à manutenção de agentes, espaços, iniciativas, cursos e produções. 


Pomeranos no Vale Europeu
23 Setembro 2020 15:47:00

Por Genemir Raduenz, Edson Klemann, Johan Ditmar Strelow e Cláudio Werling

$artigoImagemTitulo

O último mês de maio foi memorável para a família Strelow de Pomerode, pois retornou ao vilarejo de Strachmin, atual Strachomino (Polônia) no Kreis de Köslin (Koszalin), de onde, há 152 anos, Friedrich Strelow havia partido para a América do Sul. O grupo estava constituído por integrantes da quinta, sexta e sétima geração de descendentes desse imigrante no Brasil. A comunidade de Bedzino, onde se localiza o vilarejo, recepcionou os Strelow's no prédio onde funcionava a antiga escola de Strachmin. Monika Zielinska, que reside e trabalha em Strachomino, foi uma das responsáveis pela organização da visita. Peter Jeske, presidente da minoria alemã em Koszalin, acompanhou os visitantes de Kolobrzeg até Strachomino. Também auxiliou na tradução do polonês para o alemão. Da antiga escola de Strachmin, partiram em direção à igreja de Strippow, atual Strzepowo, onde foram recebidos por algumas pessoas dessa comunidade, entre elas Falk Achtermann, que administra a fazenda agrícola Rolmax em Strzepowo e Krystyna Najdzion, conselheira do município de Bedzino.


Foto: Erhard e Dagmar Strelow/Brasão específico para a linhagem de origem Wenden/Pomerana. A terminação OW é uma herança dos eslavos Wenden que habitaram a Pomerânia. O brasão sofre alterações se o sufixo for de origem polonesa ou russa.

Ao entrarem na igreja, um coral de senhoras polonesas começou a cantar um hino. Os acordes daquele hino que reverberavam nas paredes da igreja tocaram profundamente a família Strelow. Naquele momento, mesmo com o hino sendo entoado em língua polonesa, os visitantes se sentiram em meio a um culto realizado na antiga Pomerânia Oriental. Dentre os vários detalhes da igreja que chamaram a atenção, estavam os bancos originais e um órgão em perfeito funcionamento. Mas o que mais se destacou foram os vitrais que tinham sido removidos da antiga igreja de Strippow e instalados sobre a porta de entrada da atual igreja construída no século XIX. 


Acervo: Monika Zieli?ska/Alunos poloneses e descendentes pomeranos desfilando juntos na Polônia. Após a Segunda Guerra Mundial uma minoria pomerana permaneceu na região. Segundo Peter Jeske que estudou em Strippow, haviam aulas em polonês e em alemão na mesma escola e ambas comunidades convivam pacificamente. Com o passar dos anos a minoria pomerana também acabou se estabelecendo na Alemanha.

Lamentavelmente todas as lápides do antigo cemitério de Strippow tinham sido destruídas no fim da II Guerra. Ainda em Strzepowo, a família Strelow conheceu as ruínas do casarão construído pelos von Kameke, antigos proprietários de Strachmin/Strippow o qual posteriormente havia pertencido à família von Blankenburg. Desse local, era possível visualizar toda a antiga propriedade. Depois da II Guerra, um escritório agrícola tinha sido instalado no casarão. Com o fechamento do escritório na década de 80, o prédio ficou abandonado, depreciando-se drasticamente no decorrer dos anos. Atualmente encontramos apenas ruínas. Próximo do casarão encontra-se a fazenda Rolmax, onde os visitantes puderam conhecer suas instalações e até mesmo andar nos sofisticados tratores da propriedade. Depois de uma breve visita na antiga escola de Strippow que hoje abriga o centro comunitário do vilarejo, os visitantes retornaram à antiga escola de Strachmin, onde foram recebidos com um café, tendo sido servidos bolos produzidos pelos próprios moradores.


Acervo: Monika Zieliska/Belas casas de um cartão postal da antiga Pomerânia. Registros da região de Strachmin, origem da família Strelow de Pomerode.

Esse foi um importante momento de confraternização e Monika compartilhou várias fotografias antigas de Strachmin. Dentre elas, uma chamou atenção, por mostrar parte da antiga igreja de Strachmin. Um dos momentos mais aguardados pelos Strelow's foi a visita ao local onde no passado, localizava-se a igreja de Strachmin, pois lá estão enterrados os ascendentes de Friedrich Strelow. Partiram a pé, pois se localiza perto da antiga escola. Trata-se de um pequeno terreno elevado onde hoje não há nada além de mato contendo fragmentos de túmulos.


Acervo: Centro de Cultura Comunitária de Bedzino/Família Strelow na igreja de Strippow, com representantes da comunidade de Bedzino.

Encontramos apenas uma lápide onde está enterrado um von Blankenburg. Monika nos disse que na década de 1970, a igreja de madeira havia sido "desmontada por um morador perturbado" que usou as tábuas para a construção de sua própria casa, porém sequer conseguiu morar nela. No momento em que conheciam as ruínas do cemitério de Strachmin, os Strelow's se lembraram de uma frase de C. G. von Krockow: "O que desmantelou o povo da Prússia Oriental, da Silésia e da Pomerânia e lhes custou a própria pátria foi algo que, de longa data, já vinha se formando: foi o resultado de nossa própria loucura germânica." Por fim, antes de os viajantes se despedirem da comunidade de Strachomino, Johan Ditmar Strelow, em uma atitude muito simbólica, desfez-se dos seus calçados para caminhar naquele mesmo pedaço de terra onde seus ascendentes viveram durante séculos.


Johan Ditmar Strelow/Johan na entrada da localidade de Strachmin (atualmente Strachomino em polonês), região de onde imigrou Friedrich Strelow, seu tetravô.

Também Luisivan Vellar Strelow, diplomata, atualmente lotado no Escritório de Representação do Brasil junto à Autoridade Palestina, com sede em Ramala, na Cisjordânia, realiza pesquisas sobre seus antepassados estabelecidos no estado do Rio Grande do Sul, visitou Strachomino e Strzepowo no mês de Julho. Após a visita a Strachomino, a família Strelow seguiu para Greifswald, onde conheceram o acervo do Pommersches Landesmuseum. Outro momento marcante dessa viagem foi o encontro com o casal Erhard e Dagmar Strelow, moradores da cidade de Lehre (norte da Alemanha). Nessa ocasião, puderam compartilhar muitas informações envolvendo pesquisas sobre cultura e genealogia. Ao se despedirem, trocaram mudas de aipim brasileiro por muda de carvalho pomerano, em um simbolismo saudosista, momento em que Erhard e Dagmar, cujos antepassados provém de Strippow, puderam confraternizar. Essa, sem dúvida, foi uma viagem memorável!


Johan Ditmar Strelow/Strelows que residem no norte da Alemanha os quais a família de Pomerode visitou. Tanto a família do Norte da Alemanha como a de Pomerode possuem ascendentes da mesma região da Pomerânia.




Primavera
21 Setembro 2020 10:20:00

Denise Bernadino herdou da mãe o costume de cuidar do jardim

$artigoImagemTitulo

A água passando pelo bambu e caindo no pequeno lago mantém a calmaria. As rosas subindo pela estrutura do pergolado se transformam em uma obra de arte. As flores coloridas trazem alegria e vida. Em cada cantinho observado, a singularidade define o jardim de Denise Cilene Zinke Bernadino, de 43 anos. Durante a recepção à nossa equipe de redação, ela demonstra todo o amor que deposita no cuidado do local.

Essa cultura veio da mãe dela, que também mantinha seu grande jardim sempre arrumado e cheio de flores. Quando pequena, ela recebeu um cantinho especial no quintal, para cuidar. "Ela deixou para eu plantar minhas 'florzinhas'. Até hoje está lá", conta, com muito orgulho, ao relembrar.


Matheus Kurth /Emocional: Bicicleta que Denise usava para levar seus filhos para a escola.

Aliás, existe uma flor que carrega um valor sentimental muito grande para ela: o Macaná de Cheiro. O arbusto com flores de cor branca e roxa, está plantado perto da entrada, emanando um perfume que circula por todos os ambientes da casa. Mais do que isso, essa flor começou a ser plantada no jardim da oma de Denise, que passou uma muda para sua mãe e depois para ela.

Uma bicicleta antiga, de cor amarela, coberta por plantas e flores também chama a atenção na composição do jardim. A bicicleta tem um peso emocional muito grande, pois serviu para a locomoção dos dois filhos dela, quando os levavam para a escola. Como não conseguiu se desapegar, deu um jeito de que fizesse parte de um dos seus locais favoritos.


Matheus Kurth /Cuidado: Denise com suas rosas.

Todas as flores e plantas têm um espaço no coração de Denise. Por isso, muitos lugares da casa já ganharam uma versão desse amor. Mas, sempre há uma preferida. "Eu gosto das suculentas porque tem muitas variedades e suas flores são bem exóticas", diz.

Mas no meio de tanto verde e flores de diferentes tipos, há também a ajuda do seu marido. O pequeno lago que compõe a paisagem foi feito por ele, com a facilidade de ser eletricista. Além disso, ele também produz as peças em madeira, como caixotes e escada.


Matheus Kurth /

Os dois juntos têm ideias, se auxiliam e melhoram cada vez mais esse cantinho tão amado por eles. "A gente passa o fim de semana trabalhando no jardim, por gostarmos mesmo", conta. Denise e o marido competem anualmente no Concurso de Jardins de Pomerode. Inclusive, o casal já ganhou algumas vezes na categoria de jardins até 25 metros e agora por região. Comentando sobre os prêmios, ela abre um sorriso ao relembrar. "A alegria de ver o seu nome lá, de ficar entre os ganhadores é bem maior", finaliza.


Superação
18 Setembro 2020 13:53:00

Alex Gabriel Rosa é surdo e conta sobre dificuldades ao precisar se comunicar

$artigoImagemTitulo

Gostar de viajar, desfilar e de estar com os amigos e animais. Essas são algumas características de Alex Gabriel Rosa, de 27 anos, que, com um sorriso radiante, encanta todos ao seu redor.

Alex já passou por muitos desafios na vida. Com apenas cinco meses, teve uma enterocolite necrotizante. A condição desencadeou uma trombose no braço direito que teve que ser amputado quando ele tinha apenas seis meses. Aos dois anos de idade outra consequência da doença, uma meningite, lhe causou a surdez.

No entanto, nenhum desses obstáculos tirou dele a alegria de viver. Hoje, Alex é formado no Curso de Desenhista Mecânico e Manutenção em Microcomputadores e Redes Locais pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). O jovem escolheu essa área porque gosta de aprender sobre computadores e quis experimentar a especialidade em que o pai trabalha. Para ele, a maior dificuldade em realizar o curso foi a necessidade de ter o acompanhamento de um intérprete em Libras.

Alex está trabalhando como empacotador na Rede de Supermercados Top, mas no momento está afastado devido à pandemia. Sua família ficou com receio em deixá-lo se expor, tendo em vista que ele mora com pessoas do grupo de risco em casa. "Estou afastado do trabalho devido à pandemia, tudo isso me deixa muito triste", admite.

Alex fez atendimento com fonoaudiólogo por 20 anos, mas aprendeu a falar pouco, o que não facilita a comunicação. Aliás, mesmo que alguns cursos ofereçam a disciplina de Libras como opcional ou obrigatória, a maioria da população ainda não sabe se comunicar por essa linguagem.

Ele concorda sobre a importância em ter esse ensino nas escolas. "Quero que todos aprendam um pouco de Libras", diz. Para que as pessoas consigam entender, ele utiliza formas alternativas, como os gestos. Alex também participa de cursos de Libras com sua mãe, pois gosta de ver pessoas aprendendo essa língua.

Durante a pandemia, por exemplo, o uso das máscaras dificultou o diálogo. "Acho que é importante usar máscara, mas dificulta a visualização da boca e diminui as expressões faciais que são importantes na comunicação", revela.

Por fim, Alex faz um pedido à população: "Quero pedir para as pessoas se cuidarem, porque sinto falta de cumprimentá-las. Quero voltar logo a abraçar, passear, encontrar amigos".


Meio de Hospedagem
17 Setembro 2020 11:46:00

$artigoImagemTitulo

Pelo segundo ano seguido, o Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí, através do setor de Cultura, Esporte e Turismo, está promovendo o projeto 'Vale Europeu Sustentável - Meios de Hospedagens', para certificar os estabelecimentos que recebem os turistas de nossa região atendendo aos critérios de sustentabilidade. Todas as 20 hospedagens que estão participando do programa em 2020 que já receberam a visita de diagnóstico, que é a primeira etapa da certificação. Este processo é realizado por uma equipe de profissionais do SENAC, empresa contratada pelo Sebrae em parceria com o CIMVI para prestar esse serviço. 

O programa tem como objetivo dar aos estabelecimentos da região as características da sustentabilidade, qualidade e segurança através do processo de regulamentação, qualificação e certificação. A metodologia de avaliação proposta é baseada em termos de referência, normas e indicadores de boas práticas, nacionais e internacionais, tanto no viés da sustentabilidade quanto no viés da qualidade em meios de hospedagem. Esses estabelecimentos, então, serão classificados nas categorias Ouro, Prata e Bronze. Eles receberão um certificado com a sua avaliação e também um selo de certificação, que deverá ficar exposto para o público no empreendimento.

O projeto é dividido em etapas, sendo que a primeira, que era a visita de diagnóstico, já foi concluída no início deste mês de setembro. Agora, com os dados obtidos nessas avaliações, o Sebrae/SENAC irá elaborar um plano para consultoria e capacitação técnica desses empreendedores, para os colaboradores fazerem os ajustes necessários em suas hospedagens. A penúltima etapa será um acompanhamento da execução do plano de ação apresentado nas capacitações e, posteriormente, acontecerá a certificação destes empreendimentos pelo CIMVI.

Um dos estabelecimentos participantes é a Pousada Ecolocanda, localizada no interior de Timbó. A pousada é administrada pelo casal Salomar e Débora Osti, que avaliou de forma muito positiva a aplicação desse projeto em nossa região. "Este programa vem para contribuir na busca de capacitação dos nossos estabelecimentos assim como a verificação de diagnósticos quanto a atual situação de cada meio de hospedagem. É muito gratificante ver CIMVI, SEBRAE, gestores municipais e nós, empreendedores, trabalhando em busca de um Turismo cada vez mais forte".

A expectativa do CIMVI é de entregar essa certificação até o fim deste ano. Os estabelecimentos que estão participando do 'Vale Europeu Sustentável - Meios de Hospedagem 2020' são a Pousada Lindnerhof, Paraíso da Ilhas, Hotel Joana Bela, Rancho Safari e Signora del Lago em Rio dos Cedros; Pousada Ecolocanda Tirolese em Timbó; Pousada Lena Rosa, Pousada Max, Pousada Oma Helga, Pousada do Imigrante, Pousada Wachholz, Hotel Mais e Pousada Agradável em Pomerode; Cachoeira do Paulista Adventure Park em Doutor Pedrinho; Hotel Larsen, Hotel Romer, Hotel Vestena, Ricardo Hotel, Hotel Knecos e OYO Hotel em Indaial.

No ano de 2019, na primeira edição do projeto, 12 meios de hospedagem da região foram regulamentados, qualificados e certificados, recebendo o selo do programa. Foram entregues 8 medalhas de ouro, 3 de prata e uma de bronze.

No mesmo sentido de preocupação com a qualidade dos serviços ofertados aos turistas que visitam o Vale Europeu Catarinense, o CIMVI está articulando a realização do programa de qualificação e certificação do Vale Europeu Sustentável, também, para empreendimentos do setor gastronômico. Esta ação deve ser iniciada ainda este ano.



Atenção
11 Setembro 2020 14:00:00

O evento aconteceria entre 4 e 6 de dezembro

$artigoImagemTitulo

O organizador do evento, Jean Carlo de Souza, informou na quarta-feira, dia 9, o cancelamento da 14ª edição do Volksfriends, que aconteceria entre os dias 4 e 6 de dezembro.

O evento é prestigiado e esperado por muitas pessoas, mas Jean destacou que este não é o momento adequado. "O anseio de realizar o evento é sempre muito grande por reencontrar os amigos, fazer parte desta festa e fomentar o turismo da cidade. É uma tristeza, mas foi uma decisão sensata pelo momento, diante de todas as incertezas que estamos passando", explica.

Mas, para quem estava esperando a confirmação ou não desta edição, a boa notícia é que, além da já confirmação do evento para dezembro de 2021, entre os dias 3 e 5, Jean demonstra interesse para possibilidade em realizar a 14ª edição no meio do ano que vem.



Informe ApaeXonante
11 Setembro 2020 10:31:00

$artigoImagemTitulo

No dia 29 de outubro de 2015 foi sancionada a lei nº 2761, que institui o Dia Municipal da Prevenção às Deficiências e dá outras providências. 

Dia 14 de Setembro foi o dia estipulado para esclarecer, informar, orientar e prevenir a população, inclusive nas escolas, sobre questões básicas acerca das medidas de saúde para prevenção de deficiências intelectual e múltipla.

É possível prevenir as causas da deficiência?

Sim, e, intervir sobre os fatores que causam as deficiências é tarefa de toda a sociedade.

Segundo a OMS, 10% da população mundial possui algum tipo de deficiência e 70% poderiam ser evitadas.

Todos os avanços conquistados nesta área, do ponto de vista médico, psicológico e educacional nos indicam uma eficiente alternativa: a prevenção.

A informação é a melhor forma para alcançar esse objetivo! E é pensando nisso que a Apae de Pomerode preparou uma semana voltada para disseminação dessas informações tão importantes!

Entre os dias 14 e 17 de setembro nas redes sociais da Apae, Instagram:apae@apaepomerode e também no Facebook Caesp Egon Kühn, uma série de profissionais conversarão sobre as ações e reflexões!

Dá uma olhadinha nos temas: Planejamento familiar, ácido fólico, exames, doenças (DST/hipertensão/diabetes) na gestação, uso de drogas e álcool na gestação, prevenção de uso de drogas, uso precoce de drogas e álcool, mapeamento genético, prevenção de doenças na infância e muito mais!

Participe e nos ajude a divulgar!

Equipe Apae


Comemoração
11 Setembro 2020 09:13:00

Albrecht e Edite Rusch comemoram Bodas de Vinho no dia 23 de setembro

$artigoImagemTitulo

Vinho. Bebida com vida, essência e que melhora gradativamente com o tempo. Talvez por esse motivo ele tenha se tornado referência na comemoração de 70 anos de casados: Bodas de Vinho. Assim como a bebida, o casamento de Albrecht, de 91 anos, e Edite Rusch, de 90 anos, amadureceu e melhorou a cada ano que passaram juntos.

É uma longa trajetória que contempla muitas lembranças e a construção de uma bela história. Os dois se conheceram já na escola, quando crianças. Edith relembra: "Quando tinha 12 anos o 'opa' já me buscava em casa de carro de mola". Hoje, os dois se alegram com a presença de quatro filhos, nove netos e três bisnetos, um deles ainda a caminho.

O casamento do "opa" e da "oma", como carinhosamente se chamam, aconteceu dia 23 de setembro de 1950. Uma festa simples, com a presença de poucas pessoas, mas que contou com a imensa alegria daqueles que comemoraram o momento tão importante para o casal. "Teve baile com música, muita cuca e bolo", relembram.

Para eles, um dos pilares mais importantes dessa união foi o trabalho duro. O opa trabalhou de coveiro por 40 anos na Comunidade Luterana de Testo Central. Já a oma trabalhou na Porcelana Schmitt por muitos anos. Além disso, os dois também tinham hobbies pelos quais eram apaixonados: Albrecht foi músico, tocava clarinete e animava as festas e casamentos; Edite gosta de cuidar das rosas.


Suelen Rusch /Albrecht e Edite Rusch compartilham histórias de sabedoria, alegrias e muito companheirismo.

Mas, a atividade na roça é o maior "xodó" do casal. Os dois começaram cedo e essa paixão se manteve por toda a vida. "Como é bom poder trabalhar, ter sempre o jardim, a plantação e a casa em ordem. O trabalho com a enxada nos dá alegria todo dia", comenta o casal.

Atualmente, os dois continuam trabalhando na roça, com o mesmo amor, como se tivessem 20 anos de idade. "Nós gostamos muito de trabalhar na terra, plantar aipim, milho e batata", completam eles.

Ao dizerem o que admiram um no outro, ambos evidenciaram o fato de serem trabalhadores, além dele ser companheiro e dela fazer muita cuca.

Mesmo depois de 70 anos de união, Edite e Albrecht mantêm o mesmo amor e cumplicidade um pelo outro. Em todos esses anos, o casal nunca teve uma briga, sempre mantendo o respeito e a paciência. "Cada macaco no seu galho", brinca ele.

Para finalizar, os dois deixam um conselho para os recém-casados: "Nunca brigar, ter respeito e trabalhar muito. Quem trabalha sempre está feliz".


Curso
10 Setembro 2020 17:13:00

$artigoImagemTitulo

A IPM Sistemas oferece uma oportunidade de aperfeiçoamento para pessoas interessadas na área de tecnologia. Até o próximo dia 19 de setembro estão abertas as inscrições para mais um curso gratuito de Desenvolvimento Web PHP, que será realizado no Centro Tecnológico da empresa, em Rio do Sul.

Com 20 vagas disponíveis, o curso integra o programa "Jovens Talentos", oferecido pela empresa há mais de uma década e que já formou centenas de estudantes. As inscrições podem ser feitas neste link.

Os candidatos selecionados vão ter aulas de Introdução a Banco de dados, Introdução a HTML e linguagem PHP. Ao final, o estudante receberá um certificado de conclusão. Mesmo não tendo vínculo empregatício, o curso pode abrir portas para a IPM, que costuma contratar alguns dos participantes.

Ao abrir as portas para ensinar, a empresa demonstra o forte propósito de formar mão de obra para um setor que há um bom tempo vive um

aquecimento em Santa Catarina. De acordo com a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), o setor de tecnologia catarinense foi o

que mais cresceu no país nos últimos dois anos. "Oferecemos esse curso pois avaliamos que é importante incentivar o aprimoramento de

quem já tem algum conhecimento na área e estimular aquelas pessoas que ainda não têm experiência, mas sonham em trabalhar no setor de

tecnologia", explica o diretor-presidente da empresa, Aldo Mees.

Especializada em criar soluções de gestão pública digital e presente no Sul e Sudeste do Brasil, a IPM Sistemas não parou de contratar mesmo com a pandemia da Covid-19. O grupo é responsável no momento por 40% das oportunidades de trabalho abertas no Alto Vale do Itajaí.


Pomeranos no Vale Europeu
10 Setembro 2020 11:02:00

Por Genemir Raduenz, Edson Klemann, Johan Ditmar Strelow e Cláudio Werling

$artigoImagemTitulo

O imigrante FRIEDRICH Gottfried Klemann nasceu em 08 de Julho de 1838 sendo filho de Carl Klemann e Christian Klemann (nascida Zühlke). Na Pomerânia a família Klemann habitava a Vila de Wilhelmfelde (Kreis Naugard) e laboravam como diaristas/jornaleiros no feudo da família Pettermann (Arbeitsmann in Pettermanns-hoff- in dorf Wilhelmfelde). FRIEDRICH Klemann casou em 20 de Novembro de 1862 com Friedericke Charlotte WILHELMINE Riebe (nascida em 15 de Janeiro de 1842 em Naugard).

O casal imigrou em 10 de Maio de 1868 para o Brasil com o Veleiro Franklin. Sairam do porto de Hamburgo com destino ao porto de São Francisco do Sul tendo como destino final a Colônia Blumenau. Imigraram com 3 filhos: Maria Luise AUGUSTE Klemann, ERNST Carl Hermann Klemann e Anna Sophia LOUISE Klemann. No Brasil ainda tiveram mais dois filhos: FRIEDRICH Klemann Filho que nasceu em 1868 e CARL Klemann que nasceu em 1878 em Rio do Testo. A família Klemann comprou seu lote de número 142 na localidade de Testo Alto, no qual trabalhavam na lavoura.


Família Fischer/ERNST Klemann nasceu na Pomerânia em 1863. Chegou ao Brasil com 05 anos de idade. Neste registro já em idade avançada.

O imigrante FRIEDRICH Klemann foi inspetor de quarteirão e um dos fundadores da Comunidade Escolar Alto Rio do Testo em 1871. O imigrante ERNST Klemann casou com Emma Zastrow em 1888 a qual faleceu num parto, seu segundo matrimônio foi com OTTILIE Wachholz (casaram em 23 de fevereiro de 1890 na igreja de Badenfurt com Pastor Heinrich Runte). O casal teve 12 filhos, Anna, Carl, Selma, Alma, Elza, Klara, Adela, Wilhelm, Richard, Ernst Filho, Albert e Hermann. Podemos afirmar que todas as famílias de Pomerode com sobrenome Klemann são descendentes do imigrante FRIEDRICH Gottfried Klemann da Vila de Wilhelmfelde - Kreis Naugard - Pomerânia.


Empatia
10 Setembro 2020 10:52:00

Em Pomerode, 1.474 sonhos foram vendidos nos três dias de campanha

$artigoImagemTitulo

Nos dias 28, 29 e 30 de agosto foi realizado o Dia do Sonho Feliz 2020 da Rede de Supermercados Top em parceria com o Atacadista. Nestes dias, a cada sonho vendido, R$1,00 foi destinado à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de cada região.

Neste ano, o total arrecadado foi de R$26.269,00. O evento beneficia centenas de pessoas com deficiência intelectual e múltipla, nas mais diversas especialidades, desde a prevenção à reabilitação, com atenção especializada.

Em Pomerode, a Rede Top vendeu 1.474 sonhos e o dinheiro já foi encaminhado para a Apae da cidade. O gerente do município, Luciano Galvão, diz estar muito contente com o resultado. "Foi bem positivo, apesar de estarmos em uma pandemia, conseguimos arrecadar um valor bem expressivo. Muitas pessoas vieram ajudar, compraram pra levar para casa e até dar para os vizinhos", comenta.


Ensino privado
10 Setembro 2020 10:45:00

Educarte cria estratégias e implementa ações para superar dificuldades

$artigoImagemTitulo

A criatividade e vontade de superar o momento difícil têm sido os combustíveis para diversos setores da economia que sentiram o impacto causado pela pandemia do coronavírus. Para a Educarte - Centro Educacional e Sítio, não é diferente.

Com a suspensão das aulas, a instituição privada de ensino sofreu uma baixa significativa na arrecadação. Dessa forma, foi preciso criar uma série de estratégias para arrecadar fundos, quitar despesas e manter a escola em funcionamento. Dentre as atividades já realizadas estão: produção de artesanato para comercialização, venda de cachorro-quente, rifas e de X-salada. E no sábado, dia 12, será a vez do Bazar e Brechó da Educarte.

"Estamos há mais de um mês arrecadando diversos itens como roupas, calçados, brinquedos, itens de decoração, livros e muitos outros", explica uma das sócias, Letícia Reichert.

O Bazar acontece na sede da Educarte, na Rua Testo Alto, número 3526, entre 9h e 15h, sem fechar para almoço. Letícia esclarece ainda que será disponibilizado álcool em gel para que todos higienizem as mãos na entrada, e claro, é necessário utilizar máscara. "Teremos cautela com a quantidade de pessoas que entram por vez, obedecendo todas as normas de segurança".

O valor arrecadado será revertido para o pagamento de despesas básicas, como o aluguel e os impostos. Letícia e o sócio Diego Reichert revelam que a situação tem se complicado com o passar do tempo. Inclusos no esforço de manter a sede ativa estão a busca por apoio financeiro, mas não houve sucesso nos pedidos. No início de 2020 a Educarte possuía 50 alunos matriculados e uma equipe de 10 profissionais. "No momento mantemos duas professoras guerreiras que estão sem receber salário integral desde maio, aguardando por valores do governo que foram prometidos, mas não vieram. Temos também duas outras prestadoras de serviço, que mesmo não recebendo, têm sido voluntárias e ajudado sem medir esforços", explicam.

Letícia e Diego agradecem a todos que têm ajudado na tarefa de vencer esse desafio. "Eu e o Diego, como sócios administradores, temos nos dedicado efetivamente para manter a Educarte, em trabalhos diversos e lutando a cada dia para manter vivo o nosso projeto, cada minuto, cada centavo que entra, temos destinado à escola", reforça.

Eles ainda fazem um convite especial: "a todos que puderem ajudar de alguma forma, a não deixar nosso pequeno sonho morrer, lutamos muito para esse projeto e queremos continuar fazendo mais pela nossa cidade. Com os projetos sociais que realizamos ao longo desses anos, ajudamos muitas pessoas, mas agora somos nós que precisamos de ajuda. Aguardamos vocês em nosso Bazar, que acontecerá no sábado dia 12 de setembro, das 9h às 15h, neste dia também teremos a venda de nossa rifa de Dia das Crianças, com prêmios incríveis", revelam.

Uma proposta inovadora 

A Educarte surgiu com o intuito de integrar as crianças à natureza, transmitindo valores e usando o espaço como uma extensão de aprendizado. Essa ideia nasceu pela vontade dos sócios em ensinar as crianças que existem coisas mais importantes na vida, "como ajudar o próximo, cuidar dos animais e ter valores e respeito a tudo que está ao nosso redor", finalizam. 


Pedágio
09 Setembro 2020 16:40:00

No total, R$3.190,00 foram arrecadados

$artigoImagemTitulo

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Pomerode agradece a todos que colaboraram com o pedágio virtual realizado entre 1º de agosto e 1º de setembro. No total, R$3.190,00 foram arrecadados, dinheiro que contribuirá para a manutenção das atividades, com o objetivo de continuar atendendo gratuitamente o maior número de mulheres e apoiando a todos.


Osterfest
08 Setembro 2020 16:47:00

A técnica 'Bauernmalerei' é famosa por seus temas da natureza e pelas pinceladas espessas

$artigoImagemTitulo

A organização da Osterfest anunciou nessa terça-feira, dia 8, que o maior ovo de Páscoa do Mundo homenageará, na edição 2021, o estilo alemão de pintura conhecido como técnica Bauernmalerei (Pintura Camponesa).

A técnica é famosa por seus temas da natureza e pelas pinceladas espessas. O estilo retrata, principalmente, rosas, tulipas, margaridas e plantas europeias, além de pássaros e outros elementos do cotidiano, sendo uma manifestação cultural nascida no século XVII.

Trazido para o Brasil com a imigração alemã, o estilo está presente em quase todas as regiões de influência germânica.

A técnica já foi decidida, porém, desenho e artista serão divulgados quando forem definidos pela comissão organizadora.

A 13ª Osterfest acontece entre os dias 11 de fevereiro e 04 de abril de 2021, no Centro Cultural de Pomerode.

Eier Parade

Em 2021, a Osterfest, além de ter seu calendário ampliado, também traz novidades, a exemplo da Eier Parade. Inspirada na Cow Parade, os organizadores da Osterfest vão convidar artistas locais e outros de renome estadual e nacional para pintar os ovos de 2,5 metros cada um, que serão um atrativo a mais para os visitantes.

O ovo de Páscoa gigante que entrou para o Guinness Book em 2019, como maior ovo decorado do mundo, será representado em 2021, na técnica Bauernmalerei.?

?



Ballet Cultura
08 Setembro 2020 16:28:00

As vagas são limitadas, com lotação máxima de 19 alunos

$artigoImagemTitulo

Um projeto de grande sucesso está retomando suas atividades após a paralização provocada pela pandemia do coronavírus. Na quarta-feira, dia 9, o Ballet Cultura volta com as aulas no Centro Cultura de Pomerode. Para isso, serão respeitadas todas as regras de segurança para evitar o contágio da Covid-19. As vagas são limitadas, com lotação máxima de 19 alunos. As informações sobre os horários das aulas foram divulgadas na página do projeto.

Calendário de aulas:

Segundas-feiras:

15h às 15h45min - Baby Class (3 a 6 anos).
15h45min às 16h30min - Jazz (Acima de 9 anos e adolescentes).
16h30min às 17h15min - Ballet Clássico (Acima de 6 anos). 

Quartas-feiras:

8h45min às 9h30min - Baby Class (3 a 6 anos).
9h30min às 10h15min - Ballet Clássico (Acima de 6 anos). 

Quintas-feiras:

19h às 20h - Ballet Adulto (Acima de 16 anos).



Setembro Amarelo
08 Setembro 2020 16:16:00

$artigoImagemTitulo

A cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. É a segunda principal causa da morte de jovens entre 15 e 29 anos, atrás apenas dos acidentes de trânsito. No Brasil, dados do Mapa da Violência, organizado pelo Ministério da Saúde, mostram que, em uma década, o número de suicídios entre crianças e adolescentes de 10 a 14 anos aumentou 40%. 

Por isso, segundo especialistas, é necessário romper o tabu e falar sobre o assunto. Países que investiram em campanhas e mecanismos de educação e prevenção apresentaram redução nos índices de suicídio. Mas falar como? Quais estratégias utilizar, quais caminhos seguir?

Diante deste contexto e atentos a essas questões, a Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (Ceij) e a Diretoria de Saúde, em parceria com o Núcleo de Comunicação Institucional, produziram matérias e entrevistas sobre o tema, que serão publicadas ao longo deste mês na página do PJSC. A iniciativa faz parte da campanha Setembro Amarelo, idealizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria e pelo Conselho Federal de Medicina.

A entrevista a seguir, que inaugura a série sobre o tema, foi feita com a psicóloga Erika Medeiros Braz, da Seção de Atenção Integral à Saúde, da Diretoria de Saúde do PJSC. Erika é formada em Psicologia pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), tem pós-graduação em Psicologia Transpessoal e Psicodrama. Ingressou no Tribunal de Justiça em 2009.

Por que é importante falar sobre o suicídio?

Erika: A primeira medida preventiva que deve ser adotada, sempre, é a educação. Por isso é importante falar, debater, discutir, porque traz à consciência um assunto sobre o qual muitos evitam até mesmo pensar. Um dos medos que permeiam o tema é o de que, ao falar sobre ele, o número de suicídios aumente. Desta forma, muitas pessoas que pensam em tirar a própria vida não encontram com quem conversar. O diálogo franco sobre suicídio pode, ao contrário, fornecer opções a quem não vê alternativas, além de auxiliar no alívio da angústia e da tensão oriundas desses pensamentos.

A questão é como falar...

Erika: Isso. Não falar sobre suicídio não fará com que ele não exista, mas falar da maneira certa pode fazer com que sua incidência diminua. Quando a divulgação de informações voltadas à prevenção é adequada, tem-se o chamado "efeito Papageno", que provoca a diminuição do comportamento suicida. Muito mais efetiva do que o silêncio é a informação divulgada de maneira sensível, humanizada e acolhedora. É preciso destacar que a adoção de estratégias de enfrentamento positivas diante do público, com acesso amplo à mídia, é fundamental para a ocorrência desse fenômeno.

Efeito Papageno?

Erika: Papageno é o nome de um personagem da ópera "A Flauta Mágica", de Mozart. Ele decide tirar a própria vida mas, ao falar sobre sua intenção, é convencido por três amigos a abandonar a ideia e buscar alternativas e novas possibilidades. Ou seja, o diálogo oportuniza a transformação do mundo interno, a ampliação dos horizontes e a quebra de preconceitos. É também através da comunicação, seja ela oral ou escrita, que encontramos modelos de superação. Pessoas que passaram por situações semelhantes à que estamos vivendo e que conseguiram transpor as adversidades. A história do outro pode servir de inspiração para a adoção de novas estratégias de enfrentamento. É preciso romper o tabu e falar abertamente sobre o tema.



Emocionante
04 Setembro 2020 13:42:00

Ingoberto e Anila Holz comemoram 50 anos de casados no dia 05 de setembro

$artigoImagemTitulo

Resistente apesar de maleável, capaz de preservar seu brilho e majestade com o passar dos anos, sobretudo se for lapidado. Essas são qualidades do ouro e, não por acaso, ele foi escolhido para integrar a nomenclatura das bodas comemoradas por aqueles que completam 50 anos de casados.

Atualmente não é muito comum encontrar casais com esse tempo de união, fazendo do feito algo ainda mais precioso que o próprio ouro. Ingoberto e Anila Holz sabem muito bem como a força de um amor verdadeiro e duradouro transforma a vida. No sábado, dia 05 de setembro de 2020, eles completam 50 anos do dia em que disseram sim um ao outro.

De lá para cá muitas coisas mudaram. Juntos comemoraram o nascimento de nove filhos, infelizmente também enfrentaram a perda de um deles (uma menina), conheceram com emoção e alegria os 12 netos, mudaram-se de casa e viram o tempo pintar seus cabelos da cor da neve, mas o que nunca se perdeu foi o sentimento que os uniu há mais de meio século. "Eu amo ele. O amei por todos esses anos e, agora, nesse momento, eu ainda o amo", revela Anila, de 70 anos, olhando com emoção para o marido sentado ao seu lado.


Arquivo pessoal /Bodas de Prata: com carinho, o casal guarda a lembrança de quando completou 25 anos de união.

Os olhos de Ingoberto, de 72 anos, ficam marejados e o movimento dos olhos revela o sorriso que a máscara esconde. Eles contam ter se conhecido durante uma festa, trocaram olhares, conversaram e em seguida começaram a namorar. "Namoramos por um bom tempo antes de casar", conta Anila.

Eles moraram por muito tempo em Testo Alto, depois se mudaram para Pomerode Fundos, onde vivem há 26 anos. "Nós construímos essa casa sozinhos, com os próprios braços", orgulha-se Ingoberto. Anila completa que na parte final, na colocação das telhas, o marido recebeu ajuda de outras pessoas da família, já que ela não conseguia trabalhar na parte alta. "Por muito anos tivemos chão batido, depois, quando ele se aposentou, conseguimos colocar o piso", revela.

A residência simples revela todo o capricho e a dedicação do casal, belas orquídeas contornam a casa, a horta oferece temperos variados, os cômodos são impecáveis e tudo guarda em si um pedacinho da história do casal, que com coragem e companheirismo, enfrentou todas as dificuldades da vida. "Sempre fomos pobres, mas eu dizia tantos aos meus filhos quanto aos meus netos, se precisasse eu passava fome, mas dava o último pedaço de comida para eles comerem", emociona-se Anila.


Matheus Kurth/

Ingoberto conta que a luta foi grande, mas a família sempre conseguiu superar tudo com fé e alegria. Os planos do casal eram de festejar todas essas lembranças com uma festa ao lado dos filhos e amigos, mas, devido à pandemia, não será possível. Anila diz ter ficado triste com isso, mas nada que abale a felicidade em completar as Bodas de Ouro.

O casal reconhece jamais ter passado por um momento semelhante a esse, em que as atividades estão restritas por conta da Covid-19. A saudade de participar das atividades do Clube Sênior e de estar em reunião com toda família é grande, mas a tecnologia ajuda a superar um pouco. "Nunca tive celular, mas conseguimos comprar um recentemente e agora podemos conversar através dele", dia Anila.

Enquanto a vida não retorna ao ritmo normal, o casal compartilha a alegria da união à distância, ansiando pelo encontro com a família e com os amigos.  


Novo roteiro
04 Setembro 2020 09:29:00

A rota do Enxaimel agora é a novo caminho do trenzinho mais conhecido de Pomerode

$artigoImagemTitulo

A empresa Pommernzug, idealizada pelo casal Marcelo e Alessandra, conta com um trenzinho recreativo que realiza passeios turísticos pela cidade de Pomerode, que começou a circulação nos desfiles da Festa Pomerana, em 2020. Mas, para o público, os passeios começaram a ser realizados no final de fevereiro. "Ainda não tínhamos feito divulgação porque precisávamos entender como iria funcionar esse tipo de serviço, não havia nada parecido pra podermos comparar", conta Marcelo.

O Jornal Testo Notícias foi convidado pelo Pommernzug para participar do passeio experimental guiado na Rota do Enxaimel, em Pomerode. O novo roteiro contempla os pontos turísticos da cidade, faz parada em museu e para degustação da culinária tradicional e, além disso, traz história e tradição através do guia de turismo e parceiro do projeto, Ronald Kreidel. O passeio leva em torno de 2h30min e ocorrerá aos sábados, domingos e feriados, na parte da manhã e somente por agendamento.

Até o momento, a empresa oferecia apenas passeios rápidos, de, em média 35min, nos sábados, domingos e feriados. Foram muitas modificações para chegar ao novo formato.

O trenzinho é composto por dois espaços disponíveis para os passageiros, um ao ar livre e outro na área coberta. Durante o passeio, músicas típicas alemãs são a trilha sonora que alegra os passageiros. Além disso, a tradicional fumaça típica das locomotivas e o toque do sino acompanham o trajeto, chamando a atenção de todos ao redor.

O Pommernzug tem capacidade para 58 passageiros, porém, devido à pandemia e aos decretos em vigor, a empresa opera com capacidade máxima de 29 pessoas. Além disso, é disponibilizado álcool em gel dentro do veículo, máscaras descartáveis e os bancos estão intercalados, mantendo o distanciamento. Para mais informações, basta acessar nas redes sociais @PommerrnzugPomerode.



Brasil
04 Setembro 2020 07:34:00

Sem desfile, cidadãos são convidados a demonstrar patriotismo de maneiras diversas

$artigoImagemTitulo

O Dia da Independência do Brasil, 7 de Setembro, costuma ser marcado por desfiles cívicos e militares. No entanto, 2020 chegou trazendo consigo uma pandemia e a necessidade da mudança de hábitos, para prevenir o contágio pelo coronavírus.

Com isso, cidades de todo o país cancelaram seus tradicionais desfile e em Pomerode não foi diferente. Os tradicionais pelotões formados por alunos, esportistas, voluntários e diversos clubes não ocuparão as ruas centrais da cidade para marchar no ritmo marcado pelas fanfarras. Mas, nem por isso, o patriotismo precisa ser esquecido na data.

Uma das ideias para demonstrar o sentimento de amor pelo Brasil vem da Polícia Militar de Santa Catarina, que por meio de suas redes sociais, iniciou uma campanha para que as pessoas não deixem o Dia da Independência passar em branco. "Participe da campanha da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). Até o Dia da Independência exponha sua Bandeira do Brasil, na janela de casa, e demonstre seu amor pela pátria", convida a postagem.

Arquivo Testo Notícias /Lembranças: como não será possível realizar o Desfile Cívico de 7 de Setembro, vamos relembrar os festejos de anos passados.

Desfile cancelado em Brasília  

Por causa da pandemia do novo coronavírus a participação das Forças Armadas nas festividades de 7 de Setembro no país foi cancelada pelo Ministério da Defesa. Com isso o tradicional desfile na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, não ocorrerá em 2020. A portaria, assinada pelo ministro Fernando Azevedo e Silva, que informa sobre a decisão está publicada no Diário Oficial da União.

O texto destaca em função do contexto atual no mundo pela covid-19 não é recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público, devido ao risco de contaminação.





Endereço: Avenida 21 de Janeiro, 1845, Centro - Pomerode SC
Fone: (47) 3387-6420 | Whatsapp: (47) 99227-2173 | jornalismo@testonoticias.com.br
Sobre o jornal | Facebook | Instagram | YouTube